As portas do inferno não prevalecerão


http://beinbetter.files.wordpress.com/2010/07/ratzinger2bdon2bbosco.jpg?w=245&h=299

A visão de Dom Bosco sobre a Igreja

A Igreja Católica experimentou momentos dolorosos ao longo de sua história. O exílio dos Papas em Avinhão, no século XIV, e o Cisma do Ocidente, em meados do século XV, são apenas exemplos do quanto sofreu o Corpo Místico de Cristo nessa terra. A Reforma Protestante, no século XVI, foi uma dura investida contra o patrimônio espiritual católico. Com a Revolução Francesa, em 1789, e a ascensão de Napoleão Bonaparte na Europa, no início do século XIX, a Igreja esteve fadada a desaparecer. No último século, com o surgimento do comunismo, o número de mártires feito pelos regimes totalitários socialistas ao redor do mundo foi gigantesco e nunca antes na história da humanidade se viu tanto sangue derramado em nome da fé.

Mas, a história da Igreja, justamente por trazer tantas marcas de dor e sofrimento, encanta. Ecoa, através dos séculos, a voz de Cristo, que prometeu a S. Pedro que, sobre esta Igreja, as portas do inferno de modo algum prevaleceriam. Et portae inferi non praevalebunt, é o que diz o Evangelho. As perseguições existem, as investidas contra a Igreja de Cristo estão aí, mas elas não poderão derrotar a Igreja, porque essa não é uma simples instituição humana. Ela foi fundada pelo próprio Deus e pelo próprio Deus é assistida, até a consumação dos tempos.

No trono da Cátedra de S. Pedro subiram muitos homens indignos e pecadores. Talvez a figura mais corrupta da história dos Papas tenha sido Alexandre VI. Na verdade, Rodrigo de Borgia, que teve, em vida, pelo menos sete filhos, era fruto do nepotismo de seu tio, o Papa Calisto III. Mas não era só o nepotismo que se mostrava terrível para a Cristandade naquela época. A simonia, o casamento de sacerdotes, entre outros pecados já devidamente condenados pela Igreja de Deus, infelizmente estavam frequentemente presentes na conduta de pessoas que atuavam e trabalhavam na Igreja.

Mas, e quem disse que os homens que estão na Igreja estão isentos de pecado? O convite de Cristo para aqueles que desejam participar de Sua obra de salvação exige renúncias e compromissos, mas nem todos são fiéis à aliança que, no Batismo, firmaram com Deus. Entre os doze apóstolos, havia Judas, que posteriormente viria a trair Jesus Cristo. No meio do povo de Deus, se infiltram muitas pessoas movidas por ganância e por cobiça de poder. Nunca podemos nos esquecer de que o homem nasce com o pecado original. Nunca podemos nos esquecer de que uma sociedade perfeita, nessa terra, é algo, na prática, impossível de se alcançar, uma vez que todos nós já nascemos com uma tendência ao egoísmo, à autossuficiência, ao fechamento em nós mesmos. Precisamos de Deus para nos impulsionar às coisas do Alto e, ainda assim, fracos que somos, muitas vezes caímos no pecado e ofendemos novamente a Deus.

Não queremos legitimar os pecados cometidos pelos filhos da Igreja. O pecado é, aos olhos da fé, o maior mal que pode existir para a alma. Destrói a graça, provoca a desunião, a inimizade e fomenta o egoísmo e as contendas entre as pessoas. O que precisa ser dito, porém, é que, os pecados dos filhos da Igreja não reduzem a beleza da santidade da Igreja. A santidade da Igreja parte de Cristo, que é a Cabeça do Corpo Místico. Pecado nenhum cometido pelo homem pode, portanto, corromper a pureza da Santa Igreja. Pecado nenhum cometido pelo homem pode destruir a Igreja. Ora, o que pode o homem diante de Deus? Pode por acaso a criatura contra o seu Criador? Pode – cabe também perguntar – o ser humano, que é pó, destruir a Igreja, obra instituída pelo Divino Redentor?

Não, não pode. E os dois milênios que a Igreja atravessa, de pé, são a prova viva de que as portas do inferno realmente não prevalecerão.

Graça e paz.
Salve Maria Santíssima!

Hoje a constituição dogmática Pastor Aeternus, do Concílio Vaticano I, que proclamou o dogma da infalibilidade papal, comemora 140 anos. Relembre a proclamação feita pelo Papa Pio IX, em 1870, lendo o documento disponível para leitura aqui.

131 thoughts on “As portas do inferno não prevalecerão

  1. Pingback: Tweets that mention As portas do inferno não prevalecerão « Ecclesia Una -- Topsy.com

  2. Everth, vc diz:

    “Santidade da Igreja parte de Cristo”

    …gostaria de entender o que vc entende por santidade. Até pq vc se esqueceu de dizer dos crimes contra a humanidade cometidos, não por erros individuais, mas por problemas dogmáticos. Esses crimes históricos fazem parte da santidade de Cristo?

  3. Parabéns, Everth. Artigo sensato e equilibrado.

    Guilherme Lago: esclareça, por favor, para efeito de conhecimento de todos, a afirmação “…crimes contra a humanidade cometidos, não por erros individuais, mas por problemas dogmáticos.”

  4. Guilherme Lago,

    A santidade da Igreja parte de Cristo, i. é, o Corpo Místico de Cristo é santo porque o próprio Cristo, oferecendo-se em sacrifício pelos homens, o fez para apresentar a si a Igreja pura e imaculada. Ele prometeu assistência divina à Igreja (“Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus”). E essa assistência se dá todas as vezes que o Papa se pronuncia ex cathedra, ou seja, quando, como pastor supremo das almas, proclama um dogma de fé ou uma norma relativa à moral (há uma explicação melhor para esse termo técnico na constituição dogmática do Concílio Vaticano I, Pastor Aeternus).

    vc se esqueceu de dizer dos crimes contra a humanidade cometidos, não por erros individuais, mas por problemas dogmáticos

    Em comentário ao Benjamim, você dá o exemplo da tortura, como se ela fosse um “problema dogmático”.

    A tortura foi um regime punitivo que encontrou abrigo primeiramente no código criminal romano e era também utilizada pelo Estado civil como maneira de arrancar confissões de criminosos ou punir crimes cometidos pelos mesmos. Na Inquisição, admitamos que houve alguns abusos no que se refere ao seu uso (Nada que justifique erros históricos grosseiros, como afirmar que a tortura era utilizada em larga escala na Inquisição, ou que “milhões” de pessoas foram mortas nas fogueiras da Santa Inquisição). Mas, qual a relação disso com dogmas de fé? Por acaso promulgações no que concerne ao andamento de atividades existentes nos tribunais eclesiásticos podem ser confundidas com proclamações dogmáticas? E outra coisa: pode-se analisar um fato histórico – que é a Inquisição – sem antes se analisar o contexto histórico no qual ele aconteceu? Por acaso queremos condenar a Inquisição nos utilizando do pensamento criminal existente no Estado de hoje?

    Para um estudo mais equilibrado da Santa Inquisição, recomendo a leitura do livro “A Inquisição em seu mundo”, do prof. João Bernardino Gonzaga.

    Graça e paz.
    Salve Maria Santíssima!

  5. Você também diz considerar a “tortura um crime contra a humanidade”.

    1. Isso se confunde com “problema dogmático”?

    2. Só pra reflexão: já parou pra pensar que “um texto fora do contexto torna-se pretexto”? Você chegou a essa conclusão – de que a tortura é um crime contra a humanidade – após fazer um minucioso estudo histórico sobre a Inquisição? Ou formulou essa frase baseando-se nas imagens do link que você mandou e nos discursos tendenciosos de professores anticlericais?

  6. A Igreja é santa, mas formada de pecadores
    A Igreja sobrevive, mas seus membros morrem
    A Igreja é eficiente na sua missão, ainda que o apostolado não seja competente muitas vezes

  7. Everth. Você está defendendo a Inquisição? Tortura é crime contra a humanidade sim, em qualquer época ou circunstância, e ainda que contra um único indivíduo, no passado, presente ou futuro.

    E é absolutamente anti cristão torturar, mesmo que só com palavras, mesmo ainda que só com um olhar.

  8. Everth, primeiramente a religião católica se impôs na Idade Média, adquirindo um caráter UNITÁRIO. O direito privado foi em grande parte redigido pelo direito canônico, tanto que conflitos nessa área eram resolvidos pelos tribunais eclesiásticos.

    Segundo aspecto. Não é uma questão de quantos foram condenados a morte ou torturados, mas do por que foram condenados. Aí entra o problema dogmático. Sei que você é Cristão, logo que vc acredita no dogma da divindade de cristo. É um dogma. Quando a crença em uma divindade leva um indivíduo a matar e torturar, temos um problema dogmático. Até porque a morte, por dogma da igreja, é consequência do pecado. Assim como o inferno, por dogma, é uma possibilidade. Assim o que se viu na inquisição, foram pessoas matando pessoas para salva-las do pecado e por conseguinte do inferno. Tudo isso fundamentado na crença Deus. Totalmente de acordo com a teologia cristã e com a dogmática da Igreja. Tinha clara motivação na crença Cristã e na fundamentação dogmática.

    Quanto a suas perguntas:
    “após fazer um minucioso estudo histórico sobre a Inquisição? Ou formulou essa frase baseando-se nas imagens do link que você mandou e nos discursos tendenciosos de professores anticlericais?”

    Everth, a diferença é que eu questiono. Assim como você eu já fui Cristão e tenho certeza que temos preceitos éticos em comum. Creio no respeito ao próximo, amizade, dignidade, justiça…
    O “problema” é que eu gosto demais de fazer o certo e hoje, não diferente do passado, a bíblia tem sido usada para justificar o mundo e ditar a moral coletiva. Esse tem sido o principal vetor de geração de preconceitos no mundo ocidental.

  9. “”Everth, a diferença é que eu questiono. Assim como você eu já fui Cristão e tenho certeza que temos preceitos éticos em comum. Creio no respeito ao próximo, amizade, dignidade, justiça…
    O “problema” é que eu gosto demais de fazer o certo e hoje, não diferente do passado, a bíblia tem sido usada para justificar o mundo e ditar a moral coletiva. Esse tem sido o principal vetor de geração de preconceitos no mundo ocidental.”

    A Bíblia – e a moral cristã – é o grande vetor dessa moral que dizer ter em comum. Se vc tem esta moral, é porque a tirou do cristianismo e da filosofia que este patrocina.

    ***

    Quanto a Inquisição, ela foi muito boa e salutar. Ensinou o direito de ampla defesa e salvou centenas de mulheres de serem linchadas por falsas acusações de bruxaria. As condenações foram algumas, pouquíssimas penas capitais, as absolvições foram muitas, isto quando os inquisitores não fechavam o olho e deixavam a acusada simplesmente escapar. Isto é História, é o que os documentos históricos narram. Negar é coisa de gente ignorante. Mesmo neste blog há ampla documentação sobre estes estudos.

    Agora vamos fazer um exercício. O que querem que a Igreja diga: “Há mil anos erramos, vamos fechar as portas, todos vocês vão para casa?”

    Ah, não dá, né?

  10. O Ancião, vc acredita que a inquisição foi boa por ela salvar algumas pessoas do linchamento. Mas se esquece que se o linchamento ocorresse, se daria pelos fanáticos religiosos do mesmo jeito.

    Isso é uma prova de que é um erro na ética católica e não da igreja em si. Tanto que as condenações morais continuam até hoje…

    Insisto. A leitura da bíblica como norma de conduta é mais do que perigosa…é nociva. Por exemplo, o que vc acha de sacrifício humano? Ou seja, matar uma pessoa como oferenda a Deus…

  11. Guilherme, há um erro lógico profundo no seu pensamento.

    a) Mas se esquece que se o linchamento ocorresse, se daria pelos fanáticos religiosos do mesmo jeito.

    b) Isso é uma prova de que é um erro na ética católica e não da igreja em si.

    c) Tanto que as condenações morais continuam até hoje…

    Vamos desmontar a falha lógica

    1. A Igreja católica – e consequentemente sua ética – é apenas mais uma religião das várias (ainda que a única verdadeira)

    2. Linchamentos não se dão por religião, mas por medo (da bruxa) ou senso de justiça (punitivo). Ou seja, linchamentos independem de sendo religioso. Ateus tb lincham. Ou me demonstre que todos os lichamentos tiveram motivos religiosos? Solte Bruno no meio da multidão, pessoas de todas as religiões – inclusive as sem – o lincharão, se devidamente excitadas.

    3. Ainda assim, supondo – e supondo – que o linchamento seja por motivo religioso, como dito no ponto 1, a religião cristã católica é apenas uma religião. Logo, se as moedas de 10 centavos são amarelas, vc não pode concluir que todas as moedas são amarelas. Da mesma maneira, vc não pode concluir a parte assumindo um comportamento do todo, comportamento falho, alias, como demonstrado no item 2

    4. Condenações morais são juizos de valores, não condenações no sentido legal de sentenciar punição. Condenamos a corrupção, infelizmente não é igual a condenar os corruptos a cadeia. Condena-se moralmente comportamentos, o que é diferente de sentenciar punição a individuos

    ***

    “o que vc acha de sacrifício humano? Ou seja, matar uma pessoa como oferenda a Deus…”

    Estúpido. Desde o Antigo Testamento queríamos acabar com isso. No Novo erradicamos de vez. Foi bom.

    E ainda erradicaremos o aborto, sacrificar um bebê ao Deus Egoismo…

  12. …”Condenamos a corrupção, infelizmente não é igual a condenar os corruptos a cadeia. Condena-se moralmente comportamentos, o que é diferente de sentenciar punição a individuos”…

    É a mesma coisa. Não há diferença. A Igreja diz: “amamos o pecador e condenamos o pecado”. Amam o pecador se ele se converter, caso contrário ele morre.

    E quanto às vítimas de expiação nos ritos propiciatórios ainda existem. A única alteração foi terem as igrejas passado a procuração para terceiros executarem os bodes expiatórios no quintal para que ninguém pense que Jesus, o Cristo de Deus não é a última de todas as vítimas como deveria de ser desde o Sacrifício da Paixão.

  13. O Ancião, não é verdade…na idade média da Europa Cristã o catolicismo foi a unica religião permitida. E isso foi além, na idade moderna inclusive, quando a inquisição Espanhola (só para ficar com um exemplo), obrigou judeus e Mouros a se converter. Os que não fizeram foram mortos ou banidos. Logo, a religião católica era a unica permitida.

    Qto ao sacrifício humano estar no velho testamento. Ok. Jusus não veio para acabar com a palavra anterior…mas se vc não acredita no velho testamento…ok, que bom que vc não acredita, assim como eu ..

    Escravidão. É certo escravidão para vc?

  14. Guilherme, vc desconhece a História. O episódio conhecido como “Inquisição Espanhola” – uma determinação real mitigada pela Igreja – é na idade moderna. Portanto joga por terra todo seu argumento sobre a Idade Media. Não conheces nenhum episódio na Idade Média?

    Aliás, graças a Tomás de Torquemada a Inquisição Espanhola foi menos deletéria. E foi por determinação dos reis da Espanha. Assim como Luis XVI alguns seculos revogando o edito de Nantes depois fez, por ordem da coroa, dessa vez sem usar a estrutura eclesiastica

    Exemplo tipico foi o caso de Santa Joana D’Arc, em que foi claramente política secular envolvida na condenação. Como podia ser bruxa para os ingleses e santa para franceses? Ou seja, demonstra-se portanto que “sentimento religioso” não era única parte envolvida nas condenações.

    A liberdade religiosa é fruto do catolicismo. É patente pelos padres da Igreja a liberdade da consciência humana de escolher sua crença. Na Idade Média está amplamente documentada a existência de grupos de judeus, pagãos e hereges no seio da cristandade. Que houve momentos de falta de convivência isso sempre houve, mas dificilmente é como aquilo que acontece sob os países debaixo do Islã, por exemplo.

    Mesmo no combate aos hereges albingenses, a Igreja sempre o fez através da pregação e conversão. Estão ai Santo Antonio e Domingos para o provarem. Quando a secessão política no sul Reino da França causada pelos albingenses ficou intolerável, ai que os poderes da coroa e dos nobres agiram pela força – contra um grupo separatista. Os albingenses não ficaram como cordeiros não, mas tinham o castelo de Carcassone e arrostaram pelas armas a exércitos, mostrando que não era um movimento estritamente religioso. Repare que havia albingenses na Itália, lá diante do trono de Pedro e cátedra da Verdade, mas vc não lê sobre violências contra eles lá. Por que lá tudo ficou no campo das idéias, e a liberdade de consciência é filha do catolicismo.

    Ironico isto, não?

    “Qto ao sacrifício humano estar no velho testamento. ” – Sacrificio humano sempre foi condenado no AT, e os profetas são veementes em desprezar os sacrificios cananeus de crianças ao Deus Moloc, coisa abominável. O nome do Inferno, Geena, veio do vale do Hinon, lugar onde se sacrificavam crianças a Moloc.Vc não conhece o que atacas.

    “Escravidão. É certo escravidão para vc?” – Se vc fica trocando de assunto, é impossivel o debate. Lá vou então “Aborto, aborto é certo p/ vc?”

  15. Disse Benjamin Button: “É a mesma coisa. Não há diferença. A Igreja diz: “amamos o pecador e condenamos o pecado”. Amam o pecador se ele se converter, caso contrário ele morre. ”

    Benjamin Button – que parece ficar se infantilizando na medida que o argumento prossegue – nunca foi assim. Nunca. Basta estudar mesmo a historia da Inquisição.

    Não é assim na Igreja católica, mãe da liberdade de consciência. Agora por que você – ó grande humanista – não vai pregar isso num país muçulmano? Onde HOJE EM DIA pessoas são mortas por mudarem de religião?

    ***

    Estou acostumado com este tipo de argumento. Fazemos um longo texto desmontando o ataque, e pulam para um argumento diferente, tambem errado.

    Não estão interessados na verdade,

  16. Corrigindo meu paragrafo:

    Aliás, graças a Tomás de Torquemada a Inquisição Espanhola foi menos deletéria. E foi a Inquisição lançada por determinação dos reis da Espanha, não da Igreja! Assim como Luis XIV (14) alguns seculos revogando o edito de Nantes depois fez, por ordem da coroa, dessa vez sem usar a estrutura eclesiastica

  17. Benjamin Button… é engraçado.

    Quando as agressões começam é porque a discussão terminou, e terminou no tempo imediatamente anterior à agressão.

  18. O Ancião, vc disse:

    “Guilherme, vc desconhece a História. O episódio conhecido como “Inquisição Espanhola” – uma determinação real mitigada pela Igreja – é na idade moderna. Portanto joga por terra todo seu argumento sobre a Idade Media. Não conheces nenhum episódio na Idade Média?”

    Releia o que escrevi. Em momento algum falei que a Inquisição espanhola foi na idade média, tanto que eu disse: “…E isso foi além, na idade moderna inclusive, quando a inquisição Espanhola… “.

    Se vc quer dados na idade média, posso te dar até pq foi o “infalível” Papa Gregório IX que fundou a Sta Inquisição durante a idade média, onde ele pegou para a Igreja a responsabilidade, antes estatal, de condenar hereges.

    Agora, o que mais acho graça é ter quem defenda um troço desses. É uma deturpação moral sem limites. Assim como muçulmanos que matam pessoas em nome de suas fantasias. É errado seja o autor do crime um católico, protestante, espírita, comunista, muçulmano, nazista, stalinista…

    Aí que está! Qdo a ideologia começa a gerar preconceituosos, fanáticos e assassinos. O sujeito ao crer nesse tipo de ideologia se torna uma pessoa pior.

    O Deus bíblico colabora com escravidão. Isso é bom? (I Timóteo 6:2-3)

    O Deus bíblico colabora com sexismo contra as mulheres. Isso é bom? (I Timóteo 2:11-12)

    Tudo isso no NOVO testamento. Até pq vc é relativista com o velho testamento….(não foi Deus quem escreveu o velho testamento para vc?) rs

    Qto ao aborto. Sou contra! Trata-se de um inocente. Em casos de estupro sou a favor da liberdade de escolha da vítima. Agora, não preciso de um código moral elaborado a mais de 2000 anos para definir essa questão. Nem crer em cobra que fala e outras crendices mais.

  19. Desconheces a historia, Guilerme. Leia a bula Ad Abolendem de Lucio III sob a atuação da Inquisição e das coroas. A Inquisição salvaguardou os direitos dos acusados.

    Você não consegue argumentar. Vc cita o tempo todo a Idade Média, e me vem com causos da Idade Moderna? Não caio em suas piruetas retóricas.

    Vc me acha contraditório. Releia suas palavras sobre o aborto! É contra, mas pode ser a favor. Ou seja, o inocente pode merecer morrer em alguns casos, mostrando que os inocentes as vezes não são tão importantes.

    E posa de defensor da justiça de coisas de cinco séculos atrás! Que humanista!

    ***

    Quanto ao Benjamin Button, que rapaz sensível… veja, disse que se infantilizando conforme o tempo passa, haja vista os argumentos. Puxa vida… que final mais “zigótico” para a discussão: “Você disse que sou bobo, feio, chato e cara de mamão, não brinco mais!!! MANHÊ!!!”. Atingiu uma fase realmente infantil.

    Paciência. Pode então uma pessoa destas vir jogar lixo nas crenças alheias se tão sensível é? Paciência. Realmente melhor não brincar mais…

    ***

    Como já diria o Verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Jesus Cristo: “Por que olhas o cisco no olho do teu irmão e não vês a trave que está no seu?”

    Eis uma boa lição para Guilherme e Benjamin

  20. Desde cedo somos entupidos de que “Deus” é a salvação e nada mais. De forma tão absoluta que não questionamos se o que esse “Deus” fala é certo ou errado. Se a bíblia representa realmente a palavra justa e digna. Acredita-se por comodismo e pouca reflexão.
    É por isso que a sociedade não melhora através de fanatismo religioso. Os preceitos morais são distintos da religião. O sujeito pode ser religioso é assassino. ser ateu e ser bom.

    Por exemplo o Drauzio Varella…membro honrado da comunidade e no entanto ateu.

  21. O Ancião…comentarei o que vc escreveu, após vc comentar tudo o que eu escrevi.
    Comente as passagens do novo testamento. Já que qto ao velho vc não aceita que foram escritas pelo seu “Deus”. rs

  22. Como pode alguém querer comentar novo testamento se nem sabe o que está escrito? rs
    Resta o silêncio…e tome comodismo intelectual.

  23. Graças a Deus, Drauzio Varela assume que é ateu… mais um “cristão” abortista e “desejador da morte dos filhos das pessoas pobres por pura compaixão à la Margareth Sanger” ninguém mereceria. Membro honrado? Por quê? Por que tem programa no Fantástico?

  24. Karina, seu comentário demonstra que vc nunca leu um livro do Drauzio e não faz idéia de como esse homem já ajudou pessoas em presídios e no leito de morte. Não sabe nada do que está falando….é preconceituosa e nada mais. O que não é de se estranhar…dado o Deus maluco e vingativo que vc afirma seguir.

    • Guilherme Lago,

      Um só comentário da moça é suficiente para você afirmar que ela segue um “Deus maluco e vingativo”?
      Karina nunca leu nenhum livro de Drauzio. Eu também não e não pretendo fazê-lo tão cedo. Qual o problema com isso?

  25. O mal da ignorância…comentar algo que nunca leu. Ignorância é ignorar algo por livre e espontânea vontade SEM NEM saber do que se trata…por puro PRECONCEITO.

    Qto ao Deus vingativo. está na bíblia. A vingança compete a Deus. Romanos 12:19

  26. O comunismo é um regime ateu e assassinou cerca de 100 milhões de pessoas. Aliás, é a ideologia mais criminosa da história da humanidade.

  27. No meu comentário em 22/07/2010 às 14:32 falei contra o comunismo. Pra mim não importa se o assassinato ocorre por ideologia comunista ou Cristã. As duas são ruins e levam a barbaridade e a selvageria. Isso serve para Fascismo, Nazismo, Islamismo….

  28. Citei o comunismo não só por ser comunismo, mas por ser um sistema essencialmente ateu, o que prova que o ateísmo não está isento de fanatismo, barbárie, crimes contra a humanidade, perseguição, etc.

    Agora, chamar uma Igreja que criou os orfanatos, os asilos, os hospitais, as escolas e as universidades leva à barbaridade e selvageria, é uma ignorância sem tamanho.

  29. Guilherme, nunca li mesmo livro do Drauzio, nem pretendo ler. Já li os artigos do site dele na internet, e ele é declaradamente abortista. Eu gostava dele antes, aquela história que ele enfiou a mão no coração do cara para salvá-lo e coisa e tal, mas aí quando eu comecei a ler os artigos dele e perceber que ele era abortista, me decepcionei.

    Um médico abortista, na minha opinião, não é um bom médico. NA MINHA OPINIÃO, que fique bem claro.

    Uma pessoa que se forma para salvar vidas não pode defender, muito menos ficar feliz com a morte violenta (tal qual esquartejamento e envenenamento) de uma criança no ventre de sua mãe, lugar que ele sabe ser o melhor e mais seguro do mundo. Muito menos ainda sob o pretexto de que filho de pobre é melhor morto que vivo, como se isso fosse resolver todos os problemas da humanidade.

    No mais, suas outras palavras nem merecem comentário.

  30. Messias, vc já leu o livro “Juízes”?
    Acho que vc não conhece o “Deus” que vc defende. Quem foi Jefté? Vc sabe? O que vc acha dele?

    Em segundo lugar, se administrar instituições confere um atestado de “livre da barbaridade”, o estado Brasileiro é altamente civilizado. Tem abrigos, presídios, colégios, universidades…e tudo de graça. rs

    Obs: Estudei no colégio São José, não pela caridade dos irmãos Maristas, mas pelo amor de meus pais que pagavam religiosamente a mensalidade.

    obs2: Comunismo é uma ideologia. Eu defendo a supressão das ideologias. Um ateu com ideologia é igual um Cristão ou um muçulmano. Agora, um ateu sem ideologia é livre para usar seu bom senso. Ele julga moralmente. Ouso dizer que é o único caminho em que o indivíduo não está aprisionado a preconceitos e crendices e pode ser verdadeiramente bom.

  31. Karina, vc tem medo de ateu? rs…pq não ler Drauzio?
    Essa que é a essência do que eu estou falando. A crendice ao invés de te dar força, transforma as pessoas em seres inseguros. Tem que ter coragem para pensar.
    Não tenha medo de ler e questionar. Ler e perguntar. Ler e discordar.
    As pessoas tem que parar de ter medo de estudar.

    Se depois de ler (inclusive ler a bíblia), vc continuar pensando igual ao que pensava antes, ok. Mas, fechar opinião sem nunca ter lido? Desculpa, meu anjo. Vc está limitando seu potencial.

  32. Guilherme, começo a crer que, se você fizer uns exercícios de raciocínio lógico, vai ser daqueles que, se houver uma frase “pombas são brancas, logo…”, será capaz de responder que todos os pássaros são brancos.

    O que eu leio ou deixo de ler é problema meu, e ademais, você que não sabe ler, pois ESCREVI COM TODAS AS LETRAS QUE JÁ LI OS ARTIGOS DELE.

    Vai ser infantil assim lá na ateulândia…

  33. Vcs assistiram ao programa “Questões de fé” ontem?Com o Pe.Padre Ricardo na CN.Arrasou com as heresias!Se fizeram o vídeo seria bom colocar aqui no site.

  34. Carlos, sobre meus sentimentos, sou melhor porta voz. Não me magoou, não. Somente me ofendeu. rs

    Por sinal, não ligo ao ler ofensas e ironias católicas. Longe de me magoar, retratam com gestos a força dos meus argumentos.

    Vc chegou agora, então não deve ter lido. Ocorre que eu acredito que religião piora as pessoas, ao invés de melhorá-las. Vc com sua ironia e Karina falando que não sei ler….rs…só me dão razão.
    :)))

  35. Guilherme Lago,
    Você diz que as nossas ironias retratam a força dos seus argumentos. Andei lendo as mensagens acima e vi que o seu argumento é citar que leu o Drauzio Varela, aquele ateuzinho de quinta que mais parece um manequim de funerária. Nossa! Que argumento estupendo (para não falar estúpido, já que você, como todo ateu, é muito sensível e se ofende facilmente).
    A propósito, como todo ateu, você também é muito contraditório. Primeiro falou que a ironia da Karina deixou você ofendido. No parágrafo seguinte disse que não liga para ironias… Vai entender.

  36. Não é contraditório. Não falei que fiquei ofendido, mas sim que fui ofendido. rs…fui ofendido, mas não ligo.

    Qto ao “manequim de funerária”…ok. O debate começa a perder o sentido.

  37. Gostaria tanto de ver um debate qualificado. Pessoas sem preconceitos, abertas. Firmes, mas educadas. E principalmenta, que CONHEÇAM A BÍBLIA! Adoraria debater a bíblia…até pq, estou cansando de ver um cara que foi voluntário no Carandiru por 13 anos ser tratado como “Manequim de funerária”, “ateuzinho de quinta”…

    Que tal, vamos a bíblia? Até pq…sempre que escrevo uma passagem sobre a mesma…NING responde nada!

  38. Pena que o manequim de funerária ficou apenas 13 anos no Carandiru. Deveria ficar lá a vida toda.
    O que você entende de Bíblia? Você não é ateu? Se Deus não existe, pra que discutir a Bíblia?

  39. “Se Deus não existe, pra que discutir a Bíblia?”

    Pq os Cristãos usam ela como código moral e afirmam que ela reproduz a palavra e a personalidade de “Deus”. Se esse código moral fosse pessoal, eu não perderia nem um minuto. Agora, qdo as palavras bíblicas são usadas para ditar o ethos social, aí a coisa muda. Me preocupa o preconceito contido na bíblia, assim como a alienação coletiva de crer em algo que nunca leram direito.

    A maior parte dos que se dizem Cristões, nunca leram a Bíblia toda. Conhecem apenas trechos.

    Por isso a minha vontade de debater a Bíblia. Fazer as pessoas lerem a bíblia. Fazendo uma análise ética do que o que está escrito.

  40. Sr Guilherme ,somos cristâos e não cristões.Outra coisa,na liturgia(celebração) da missa, toda a Bíblia é relida num prazo de 3 anos, aproximadamente.Ou seja,quem vai á missa diariamente ,praticamente lê a Bíblia inteira a cada 3 anos.

  41. Anônima, o correto mesmo é “cristãos”. De qualquer forma agradeço por me chamar a atenção.

    Qto a leitura dirigida da liturgia. A bíblia não é toda lida em 3 anos. Existe uma orientação de que se leia todos os LIVROS, mas mesmo os católicos mais sérios reconhecem que ela não é lida toda, dizem ser “qse toda”. Eu vou além, ela não é lida. Pois todos os LIVROS são lidos mas não são lidos integralmente.

    De qualquer maneira, mesmo que fosse lida toda (não é), não se pode ler fragmentos de textos, postos fora de ordem e falar que leu o livro. Numa missa pode-se ler 10 versículos de Gênese, um salmo e 6 versículos do evangelho de Lucas. rs

    Por exemplo: O evangelho de joão, que eu saiba, é reservado para as ocasiões especiais, principalmente as grandes festas e solenidades. Imagina! kkkkk….um livro com menos de 30 páginas ser lido em mais de 1000 dias! Só rindo.

    OBS: Mas lembro…só TRECHOS de todos os livros são lidos. rs

  42. Guilherme vc não vai á missa e não está compreendendo.Faça a experiência e perceba que toda 1ª leitura da liturgia de cada dia tem o mesmo tema central do Evangelho do dia e não são feitas leituras eleatórias.Tudo é feito de caordo com o tempo litúrgico.O evangelho de João destaca-se entre os outros que são chamados sinóticos(Lucas,Mateus e Marcos).É sempre bom começar a leitura da Bíblia pelos evangelhos e pelo Novo Testamento.

  43. E simplesmente o fato de vc alegar que Deus não existe NÃO FAZ ELE DEIXAR DE EXISTIR.ELE CONTINUARÁ EXISTINDO “FOREVER AND EVER”,INDEPENDENTE DO SEU QUERER E DO SEU PENSAR QUE SABE ALGO.

  44. Guilherme Lago,

    Declino de seu convite para debatermos a Bíblia, por três motivos:

    1º porque “a Bíblia” é um livro enooooooorme. Passaríamos o resto da vida discutindo-a e talvez não terminássemos a discussão (para você ter uma ideia, apenas sobre o primeiro capítulo do livro de Jó, os Santos Padres escreveram volumes e mais volumes de comentários. Imagine sobre a Bíblia toda o que já se escreveu);

    2º porque nem você, nem eu, temos competência ou autoridade para interpretar a Bíblia. Você, por exemplo, sendo ateu, desconhece os quatro sentidos que os textos da Bíblia devem ser recebidos e interpretados. Você, para debochar e cantar vitória, certamente fica adstrito apenas ao sentido literal, sem perceber o ridículo a que se expõe.

    3º porque nessa discussão você vai querer dar a SUA interpretação dos textos da Bíblia, mas a própria Bíblia proíbe a interpretação particular (II Ped. I, 20).

    Eu disse que nem você nem eu temos autoridade para interpretar a Bíblia e isso é fácil de provar. Em 1988 foi aprovada a atual constituição brasileira. Veja que é um documento recente, produzido com observância das normas técnicas legislativas, jurídicas e terminológicas mais rigorosas. No entanto, é preciso um tribunal especial para interpretar esse documento, dadas as inevitáveis polêmicas e controvérsias suscitadas sobre o sentido de cada artigo e inciso. E em todos os países do mundo é assim. Se cada um pudesse interpretar a constituição a seu talante e fazer valer a sua vontade com base nessa interpretação particular, o país viraria um caos e cairia logo na anarquia e na lei do mais forte.

    Agora, imagine. Se em relação a um documento recente e feito sob rigor jurídico é assim, o que pensar de uma coleção de livros escritos há milhares de anos, por diversos autores (inspirados todos eles, mas cada qual imprimindo o estilo pessoal), incluindo todos os estilos literários (histórico, poético, litúrgico, doutrinário, sapiencial, etc, etc)?

    Será que só esse livro não precisaria de um “tribunal” para lhe dar a autêntica e inapelável interpretação? Claro que precisava. E Cristo criou esse “tribunal”. É a Igreja Católica. Lembre-se: a própria Bíblia proíbe a interpretação particular.

    Portanto, não vale a pena discutir a Bíblia com você, porque não partiremos de premissas admitidas por ambos. Eu não aceito a sua interpretação literal nem qualquer interpretação particular. Você não aceita a interpretação da Igreja. Aliás, você é ateu e, portanto, não aceita nem a premissa de que a Bíblia é a palavra de Deus infalível. Então, qualquer discussão, neste caso, é ociosa. E eu não vou me desgastar com coisas ociosas. Tenho mais o que fazer.

    Um abraço.

    Carlos.

  45. Carlos, enfim ao debate!
    Rs

    Algo que vc escreveu me chamou a atenção. Se um livro diz que ele não pode ter interpretação pessoal (ser questionado), como saber que o que ele fala está certo? Vale lembrar que a interpretação da igreja em alguns textos mudou ao longo do tempo. Assim, como confiar na interpretação da igreja em que um texto pode ter uma dada interpretação em uma época e uma outra interpretação em outro momento da história?

    Outro aspecto é autor do texto que vc se referiu. Pedro não foi o homem que decepou a orelha de outro?
    Vc acha certo decepar a orelha de alguém? Seria esse autor digno de confiança? Ele é digno de confiança pq a igreja diz que é? É por fé?

    Note que não estou te perguntando sobre a bíblia, visto que vc não quer debater ela. Estou debatendo sobre a personalidade de quem escreveu ela.

  46. “E simplesmente o fato de vc alegar que Deus não existe NÃO FAZ ELE DEIXAR DE EXISTIR.ELE CONTINUARÁ EXISTINDO “FOREVER AND EVER”,INDEPENDENTE DO SEU QUERER E DO SEU PENSAR QUE SABE ALGO.”

    Em momento algum falei que Deus não existe. ahahahaha
    Vc está perdida, minha senhora.

    Simplesmente não acredito que existe (mas não afirmo nada). Não tenho provas para afirmar isso.
    Assim como vc não tem de que ele existe.

    Deus é como o Papai Noel, Saci, cobra que fala, mulher grávida do boto ou de qualquer outra crendice, Cobra Norato…essas coisas. Não acredito nessas coisas pois não tenho provas de que elas existem. Por não ter provas, não creio. Se um dia eu tiver provas de que essas coisas são verdadeiras, eu crerei.

    • Guilherme Lago,

      Não. Deus não é como Papai Noel, Saci, cobra que fala, mulher grávida do boto ou qualquer outra crendice, justamente porque Deus não é uma crendice.
      Você diz que não há provas para afirmar que Ele existe. Pois bem, se você acha conveniente insistir nessa afirmação, eu acho bastante pertinente mostrar a você as cinco vias de São Tomás de Aquino, que conduzem ao conhecimento da existência de Deus.
      Enquanto saci, Papai Noel, cobra que fala e mulher grávida do boto são mitos populares, Deus é uma realidade à qual podemos chegar usando a razão.

      Graça e paz.
      Salve Maria Santíssima!

  47. Lei da gravidade?
    A física explica e a observação empírica ainda não falseou! Solte um objeto, ele cairá. Repita 30 vezes o experimento. 100% garantido. Eu acredito.

    Virgem grávida?
    rs
    Não acredito…

    Papai Noel?
    rs
    Também não…

    Pé Grande?
    rs
    Tb não…

    Não estou afirmando que esses troços não existem, só afirmo que não existem provas desses trecos.

  48. Guilherme,

    “Algo que vc escreveu me chamou a atenção. Se um livro diz que ele não pode ter interpretação pessoal (ser questionado), como saber que o que ele fala está certo?”

    Porque a Igreja diz que ele está certo. Entre a Igreja e Guilherme, eu fico com a Igreja.

    “Vale lembrar que a interpretação da igreja em alguns textos mudou ao longo do tempo. Assim, como confiar na interpretação da igreja em que um texto pode ter uma dada interpretação em uma época e uma outra interpretação em outro momento da história?”

    É outro engano seu. A interpretação da Igreja não muda através dos tempos. O que muda é a realidade, os costumes etc. Então a Igreja pode fazer uma aplicação prática a novas realidades, em vista dos quatro sentidos do texto.

    “Outro aspecto é autor do texto que vc se referiu. Pedro não foi o homem que decepou a orelha de outro? Vc acha certo decepar a orelha de alguém?”

    Dependendo da situação, acho certíssimo! às vezes decepar só a orelha é pouco. Tratando-se de blasfemadores ou de criminosos crueis, às vezes é melhor decepar a língua ou a cabeça inteira.

    “Seria esse autor digno de confiança? Ele é digno de confiança pq a igreja diz que é? É por fé?”

    Digníssimo. Ele foi o primeiro Papa. Sim, ele é digno de confiança porque a Igreja diz que é. Se a Igreja dissesse que você, Guilherme, é digno de confiança, eu acreditaria em você. Mas como nem a Igreja nem ninguém diz que você é digno de confiança, você não é digno de confiança. Lamento…

    Um abraço.

    Carlos.

  49. Caro Everth,

    Você tocou num ponto complicado para o Guilherme.
    É que você disse que podemos chegar à certeza da existência de Deus pelo simples uso da razão. Aliás, foi assim que concluíram Sócrates, Platão, Aristóteles e os maiores filósofos da Humanidade.
    Eles chegaram a essa conclusão porque eram sábios e usavam a razão.
    Por aí você vê que entre ser sábio e ateu existe uma diferença nada sutil.
    Por aí você vê que entre ser ateu e usar a razão vai uma boa distância.
    Falando diretamente, todo ateu é burro.
    Um abraço.
    Carlos.

  50. Sr Guilherme, não vemos o raio X e nem as ondas eletromagnéticas e daí concluímos que elas não existem?OBVIAMENTE QUE NÃO !!!!
    A MESMA COISA ACONTECE COM DEUS.
    OS FATOS CONCRETOS DA VIDA ,O PRÓPRIO MILAGRE DA VIDA E OUTROS MILAGRES NOS LEVAM A DEUS.
    COMO EXPLICAR OS CORPOS INCORRUPTOS DOS SANTOS QUE MORRERAM DE CAUSAS INFECCIOSAS ?CORPOS QUE APRESENTAM FLEXIBILIDADE E SANGUE FLUINDO NAS VEIAS DEPOIS DE ANOS DE FALECIMENTO?E PORQUE ISTO SÓ ACONTECE COM CATÓLICOS?E O QUE DIZER DOS MILAGRES EUCARÍSTICOS?
    Sou da área de saúde e sei que isto humanamente falando é IMPOSSÍVEL.MAS DEUS TUDO PODE.DAÍ A RESSURREIÇÃO DE CRISTO !!!!
    Vc vive na racionalidade que veio do protestantismo sabia?Este racionalismo (de laboratório) de negação de tudo o que é transcendente veio INFELIZMENTE com o protestantismo .
    Vc é um ateu ocidental protestante!

  51. Guilherme,por eu não ver os raios x e gama ,isto não significa que ele não existam.Vc está usando argumentos racionalistas (protestantes ,inclusive)para dizer que Deus não existe ,por que vc não o vê .
    Ora,sabemos que ele existe pelo milagre da vida,pelos milagres que acontecem feitos em nome dele.Quantos santos(DETALHE CURIOSO) só católicos, possuem o corpo incorruptível após morrerem de doenças INFECCIOSAS?ISTO É UM MILAGRE DA PRESENÇA VIVA DE DEUS PELA EUCARISTIA .Quantos santos possuem corpo FLEXÍVEL COM SANGUE NAS VEIAS CORRENDO NORMALMENTE MESMO ESTANDO MORTOS HA MAIS DE 150 ANOS?(como aconetece com SANTA BERNADETE SOUBIROU) .OLHA,MEU CARO ISTO SÓ PODE SER UM MILAGRE DIVINO,ASSIM COMO A RESSURREIÇÃO DE CRISTO É.
    Guilherme,leia:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Milagre_Eucar%C3%ADstico_de_Lanciano

  52. E O MILAGRE DO SANGUE DE SÃO GENARO QUE SE LIQUEFAZ EM DATAS MARCADAS?
    O 19 de setembro de 305 foi a data do martírio do bispo São Genaro e dos seus sete companheiros por decapitação. Os cristãos de Pozzuoli conseguiram recolher e guardar nas suas catacumbas os despojos de São Genaro. Uma devota mulher, chamada Eusébia, no lugar onde caíra a cabeça do santo bispo mártir recolheu um pouco de sangue e o guardou na sua própria casa. E… – o que depois se mostrará significativo -, com o sangue foram dois fragmentos de palha.

    Uns 10 anos mais tarde, provavelmente no ano 315, São Genaro, seus ossos, foi trasladado das catacumbas de Pozzuoli de volta para a vizinha Nápoles, às correspondentes catacumbas. Quando os portadores passavam pela Via Antimana, a piedosa Eusébia aproximou-se do bispo de Nápoles e entregou-lhe em duas ampolas o sangue que ela havia recolhido. Se não aconteceu antes na casa de Eusébia, esta foi a primeira vez que o sangue de São Genaro se liquidificou!

    As ampolas com o Sangue de São Genaro.

    O sangue de São Genaro hoje está em duas ampolas de vidro hermeticamente fechadas. A menor das ampolas tem a capacidade 25 cm3, mas só contém manchas de sangue espalhadas pela superfície interna do vidro. A ampola maior tem a capacidade de 60 cm3, mas só a metade, ou um pouco mais, está ocupada pelo sangue de São Genaro.

    Nos últimos cinco séculos as ampolas guardam-se em arca de fechadura dupla. Uma das chaves está em poder do arcebispo de Nápoles. A outra chave fica sob a custódia do presidente da “Deputacione del Tesoro”, entidade de mais doze pessoas escolhidas cada ano entre as mais dignas e célebres da cidade, com o encargo de velar por todo o tesouro e relíquias guardadas na catedral, ou “Duomo”. O presidente da entidade é o próprio presidente da câmara de Nápoles.

    E a arca se guarda num cofre detrás do altar-mor da “Capela do Tesouro”, ao lado da rotunda, na catedral de Nápoles. Nessa grande rotunda na catedral de Nápoles está o altar de São Genaro, havendo sido a catedral construída, no final do século XIII, em honra de São Genaro por ordem de Carlos II, rei de Nápoles.

    Junto com a arca guarda-se o crânio de São Genaro dentro de um busto de prata com incrustações de ouro. E também o nicho ou cofre em máxima segurança: uma chave com o abade tesoureiro da catedral e outra com o presidente .

    LIQUEFAÇÃO. “Nos dias prefixados, de manhã (às 9 horas), após várias Missas celebradas no altar da capela de São Janeiro, o clero, isto é, o cabido da catedral ou seus delegados, acompanhados de todos os padres que queiram aderir-se, reúne-se no coro (…). Forma-se uma procissão, a Cruz à frente, e descem à capela subterrânea” abrindo-se passo com dificuldade no meio da enorme multidão. “Lá, perante as testemunhas, os cofres são abertos (…), pegam em primeiro lugar a cabeça (a caveira) do santo dentro do busto (de prata) (…), depois as ampolas na sua arca de prata, que está selada”.

    Para a exposição, as ampolas colocam-se num rico e precioso ostensório de prata com haste também de prata. As ampolas com o sangue podem ver-se perfeitamente através de dois cristais, um na parte da frente e outro na parte posterior do ostensório (e através – lógico – do próprio vidro das ampolas).

    “E volta-se à rotunda. O busto é colocado sobre o altar, do lado do Evangelho, e, após algumas orações tradicionais, um dos padres aproxima-se com (o relicário que contém) as ampolas “.

    “O padre, sempre segurando as ampolas, eleva-as para que sejam vistas pelo povo. Todos podem constatar então que as manchas e os fragmentos de sangue endurecido (…), colado ao vidro, estão muito longe da menor fluidez”.

    “O milagre (da liquidificação do sangue) pode acontecer subitamente, no primeiro instante. Mas geralmente só após mais longas súplicas”. Pode demorar de um minuto a uma hora e meia em sobrevir subitamente. Muito raramente demora mais em irromper.

    “Ninguém poderá invocar a distância como obstáculo à verificação do estado real do sangue, porque se dá a beijar sucessivamente a todos os que se aproximam. Na parte baixa das escadas do altar há uma extensa balaustrada, aonde por turno vêm a ajoelhar-se os assistentes (…). Sob seus olhos e sobre seus lábios passam-se as ampolas, onde podem ver, pois elas são de vidro, todo o interior, todos os detalhes. As primeiras pessoas que chegam cedem o lugar a outras e assim sucessivamente durante horas (…). Das tribunas reservadas, cheias de estrangeiros distintos, de sábios, de hereges às vezes, observam todos estes movimentos com uma atenção que pode julgar-se escrupulosa, inquisitória”. Contra a grande polêmica que os anglicanos levantaram e sustentaram a partir do ano 1831, ironizava depois o agudo intelectual francês da primeira metade do século XX, “Valéry: ‘(…) muitos prestigiosos ingleses loiros avançavam sobre o altar e debruçavam-se curiosos para examinar com seus monóculos’”.

    “De repente, num instante ou em outro, o sangue põe-se a borbulhar. Vocês o viram, poucos segundos antes, ressequido, duro e coagulado, e eis que docemente se agita, se liqüefaz, aumenta seu volume, borbulha, e enche plenamente as ampolas das quais parece que vai a desbordar, tanta é a força e a vida súbita” (…).”Ora, é absolutamente certo que, quando o trazem e quando oferecem a nosso olhar, o sangue está seco, pouco volumoso, parece fragmentos sólidos de matéria de cor avermelhado escuro tirando a preto, tal numa palavra como todos conhecem resíduos de sangue velho, inteiramente decomposto e ressequido. As ampolas, aliás, hermeticamente fechadas, e seladas, eram aproximadas dos olhos de todos os assistentes por um padre, que as dava a beijar. Este padre não era sempre o mesmo. Chamava a substituí-lo todo outro eclesiástico presente (…)”.

    Sangue, que era duro, num instante liquidificado! O sangue, que era quase preto, fica de cor vermelha, exatamente própria do sangue vivo. “É levantado novamente. Todos o observam neste estado como haviam observado no estado anterior. A multidão explode em cantos de triunfo, o órgão faz ouvirem-se as notas melodiosas e graves do `Te Deum’ (…)”.

    “Chegada a noite, é afastado do busto, e coagula-se de novo. E é levado com a mesma solenidade e com as mesmas precauções de testemunhas e de delegados ao tesouro onde as relíquias são conservadas habitualmente”.

    Entre tantas, escolhi com palavras textuais a descrição feita pelo Abbé Postel. Entre parênteses ou fora das aspas acrescento dados complementares extraídos de outras numerosas fontes. Poderia citar milhares de descrições concordantes. O parapsicólogo e médico de Nápoles, Dr. Giorgi, publicou numa revista de Parapsicologia uma dezena de páginas relatando sua observação e reação pessoal em 1970: descreve como o arcebispo levantou o ostensório para mostra-lo à multidão , e “após uns 4 minutos, não mais, espantei-me ao ver bem diante do meu nariz, à distância de um metro, que o sangue subitamente passara do estado sólido ao líquido. Tudo aconteceu de maneira rápida e inesperada. O líquido tornou-se mais claro, mais brilhante, e tantas bolhas se formaram nele, que parecia estar em ebulição”. Descreve também como notou com toda evidência que o sangue aumentara de volume.

    Em conseqüência…: viu e observou mais de perto, e precisamente porque ficou convencido de estar em presença de um milagre, fenômeno sobrenatural, supra-normal, SN, “apressei-me a beijar o relicário imediatamente após a realização do milagre”.

    À ESPREITA.

    As cerimônias para venerar e celebrar o conjunto de milagres com o sangue de São Genaro realizam-se tradicionalmente em três datas fixas: Sábado anterior ao primeiro Domingo de maio (inicialmente era no dia 2 de maio), aniversário da trasladação dos ossos de São Genaro, com o sangue que recolhera Eusébia, de Pozzuoli a Nápoles; 19 de setembro, aniversário do martírio; e 16 de dezembro, aniversário da proclamação como padroeiro principal de Nápoles, após a terrível erupção do Vesúvio em 1631. Nestas datas ou durante a oitava, o milagre da liquidificação pode espreitar-se, porque acontece, sem falta.

    Em 1631, quando da erupção do Vesúvio e por ocasião de São Genaro haver sido nomeado padroeiro, o sangue permaneceu líquido durante 30 dias.

    No mês de maio a grande procissão dirige-se à Igreja de Santa Clara e, portanto, é sobre o altar desta igreja que se realiza o milagre da liquidificação do sangue de São Genaro.

    Mas por ocasião de personagens ilustres, ou por ocasião de grandes calamidades públicas, ou em alguns outros casos considerados especiais, também podem ser expostos o busto e o sangue de São Genaro com a conseguinte liquidificação. Assim, o diploma e historiador francês Gaguin (c. 1425-1501) descreve a viagem de Carlos V a Nápoles para a coroação solene como rei: “No Domingo, dia 3 de maio, o rei ouviu Missa junto (ao altar) de São Genaro na grande catedral de Nápoles. Trouxeram então numa ampola um pouco do precioso sangue desse grande santo (…). (O sangue) estava duro como pedra, mas, após deixado sobre o altar durante algum tempo, começou (como se fosse) a aquecer-se e a amolecer igual a se houvesse sido tirado de um corpo vivo”.

    Milagre idêntico acontece em Pozzuoli, sempre à mesma hora que em Nápoles, imediatamente antes ou imediatamente depois, no lugar onde São Genaro foi decapitado. Lá, na Igreja de São Genaro, dos padres capuchinhos, conserva-se incrustada em grosso muro uma pedra de mármore poroso manchada de sangue. É a pedra onde a cabeça do mártir caiu. Foi escavada no centro e tem uma cruz grega cinzelada na parte superior. A pedra, irregular, mede aproximadamente um metro de altura e 35 cm de lado. Está protegida por espesso vidro e por um círculo de cordões e colunetas. Sincronizada com a liquefação em Nápoles, a mancha na pedra de Pozzuoli também troca de cor passando do escuro ao vermelho vivo e borbulhando levemente, inclusive surgindo úmidos regueiros do mesmo sangue. Tudo amplamente documentado.

    A 22 de fevereiro de 1860 a pedra verteu bastante sangue quando a Igreja de São Genaro, em Nápoles, pegou fogo…

    É SANGUE MESMO.

    E só pode ser sangue muito antigo, porque está fora de toda discussão que as ampolas são da época romana. Como também está fora de discussão que, fechadas hermeticamente, não foram violentadas jamais, pois teriam quebrado as ampolas, tão dura é a potéia que as cobre.

    Mas “contraditoriamente” só poderia ser sangue “recente” aquele líquido de cor vermelha viva! E muito freqüentemente, ao mesmo tempo que se liquidifica, aquele sangue bem vermelho “revive”, “revitaliza-se”, apresenta na superfície certas bolhas espumosas. São pequenas bolhas “exatamente iguais às que aparecem no sangue quando flui das artérias”. Os napolitanos o expressam com uma típica metáfora, costumam dizer que “o sangue ferve”.

    Contraprovas científicas foram realizadas pioneiramente pelo Prof. P. Silva em 1904 durante oito dias consecutivos. Comparou o espectro do sangue de São Genaro com o espectro de sangue (de boi) colocado em ampola e em ambiente igual ao da relíquia. Todas as provas e contraprovas demonstram que o conteúdo das ampolas é sangue autêntico.

    Já a 25 de setembro de 1902 pioneiramente com as experiências do Dr. Sperindeo, confirmadas depois pelo Prof. R. Januário, catedrático de Química na Universidade de Nápoles, e confirmadas posteriormente inúmeras vezes até hoje, a análise espectroscópica comprovou o espectro da ostemoglobina: no espectro, detrás da linha D, de Fraunhofer, aparece uma banda escura sobre fundo amarelo seguida de outra banda escura sobre fundo verde, e entre ambas uma zona clara. Sangue arterial humano sem deixar a menor dúvida.

    Os mesmos resultados foram confirmados recentemente após árduo e meticuloso trabalho de análise com todas as técnicas modernas. A começos de 1986 o Cardeal de Nápoles, Dom Michele Giordano, confiou as pesquisas a uma equipe de seis especialistas sob a direção do Prof. Dr. Pier Luigi Baima Bollone, do Instituto de Medicina Legal da Universidade de Turim. Participaram nas pesquisas uns 80 especialistas de todo o mundo, médicos, historiadores, antropólogos, hematólogos e outros estudiosos segundo os aspectos da profunda verificação. As pesquisas demoraram três anos, publicando-se na Convenção a respeito de São Genaro celebrada em novembro de 1989. Sangue mesmo. Sangue incorrupto do século IV.

    Milagre permanente, ou mais exatamente, inumeráveis milagres!

    Igual em Pozzuoli. Por exemplo e também para citar só alguns entre os pioneiros: numa ocasião, por ordem e em presença de Mons. Purpo, na época bispo de Pozzuoli, e também a 19 de setembro de “1894 recolheram num tubo de ensaio um pouco do misterioso líquido, e após a análise afirmou-se que era legítimo sangue humano”. Tudo era confirmado a 31 de maio de 1926: uma mecha de algodão com que se havia enxugado a pedra foi levada para análise ao Instituto Médico de Nápoles. Lá foi revelado que se tratava indubitavelmente de sangue humano. E antiquissimo. Etc.

    QUANTAS VEZES?

    Não há nenhuma dificuldade racional contra a tradição napolitana de que o sangue de São Genaro vem liquidificando-se periodicamente desde o mesmo dia em que se trasladou da Solfatara de Pozzuoli a Nápoles. E, pelo contrário, encontram-se numerosíssimos e sólidos argumentos históricos a favor dessa tradição.

    O mais antigo documento escrito, dos que ainda se conservam, é a Vida de São Peregrino. Era filho de Malcolm III e de Santa Margarida, reis da Escócia, casados em 1070. São Peregrino, assim chamado pelas suas muitas viagens, esteve também em Nápoles onde considerou como o mais destacável “este milagre cotidiano e insigne do mártir São Genaro”

    Todos autores posteriores que se referem ao sangue de São Genaro apresentam sempre o prodígio como um fato que vem acontecendo desde época imemorial.

    Uma crônica siciliana narra os fatos mais importantes durante a segunda metade do século XIV. Entre eles refere como a cidade de Nápoles, após muitos anos de guerra, a 16 de agosto de 1389 voltava a ter um pouco de paz e recebia novo carregamento de trigo pondo fim a meses de extrema penúria. E a crônica acrescenta: “No dia seguinte (17 de agosto, data não costumeira e por isso mesmo mais significativa) celebrou-se com grande procissão o milagre que N. Sr. Jesus Cristo realizou usando o sangue do bem-aventurado Genaro. O sangue, fechado numa ampola, havia-se tornado líquido como se naquele mesmo dia houvesse jorrado do corpo do santo”. A liquidificação do sangue de São Genaro é apresentada como um prodígio periódico desde antigo.

    Em 1456 o bispo de Siena e cardeal Eneas Sílvio Piccolomini (posteriormente Papa Pio II) residia em Nápoles exercendo também as funções de Embaixador da República de Florença. Entre os acontecimentos notórios que presenciou destaca “o sangue sagrado de São Genaro, que se mostra umas vezes sólido, outras líquido, apesar de haverem passado 1.200 anos de quando foi derramado por amor a Cristo”. E nós devemos destacar aqui que o milagre é apresentado como habitual e tradicionalmente verificado.

    A partir de 1659, até hoje, é feito levantamento oficial de tudo o notável, inclusive curiosidades, que acontece durante as exposições públicas do sangue de São Genaro. É um minucioso e imenso relatório. Chamam a atenção os sábios e personagens ilustres que fizeram questão de assinar seu pleno convencimento de que o fato é incontestavelmente milagroso.

    Destaca-se também, para o que agora visamos, a enumeração das exposições e liquidificações fora das datas habituais. Assim e por exemplo, sem sairmos da segunda metade do século XVII:

    * Em 1659 por ocasião de uma procissão em honra da Imaculada Conceição.

    * No mesmo ano para um nobre inglês, que com sábios acompanhantes veio estudar o sangue de São Genaro.

    * A 29 de fevereiro de 1664, o mesmo para os nobres de Milão.

    * Em 1666 o mesmo para Maximiliano-Filipe, irmão do Eleitor de Baviera, com os sábios que o acompanhavam.

    * A 28 de maio de 1667 para a influente esposa do Vice-Rei de Aragón, da Espanha.

    * A 5 de abril de 1668 para um grupo de padres jesuítas espanhóis (aos quais se acrescentaram alguns outros jesuítas de outras nações).

    * No mesmo ano para Vicente Rospigliosi, o influente sobrinho de Clemente IX e almirante naval.

    * Em 1678 para o prestigioso cardeal Portocarrero.

    * Em 1686, para o também influente Duque de Mântua.

    * A 31 de janeiro de 1687 para o cardeal Orsini, futuro Bento XIII.

    Todos esses casos em datas não-habituais, no século XVII.

    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2009/09/19/milagre-da-liquefacao-do-sangue-de-sao-genaro-se-repete-767688270.asp

  53. Everth, esse pensamento de Aquino foi brilhante para sua época. Tenho enorme respeito por esse grande metafísico. Ocorre que nos dias de hoje, a luz do que temos como ciência…não dá.

    O problema de Aquino é partir da premissa que o infinito não é uma possibilidade. Hoje sabemos que é.

    Ele acredita num primeiro motor imóvel. Ou seja, tudo tem que ter um início. Porém, com o desenvolvimento da física e da matemática, o infinito passou a ser uma possibilidade.

    Quantos números existem no intervalo numérico dos números naturais 1 e 2? Infinitos. Só que Aquino não sabia disso, por isso respeito o pensamento dele. Aquino partia de uma premissa equivocada de que tudo tem obrigatoriamente um início.

    Como tenho uma razoável formação matemática (sou economista), sei que em limite pode-se tender tanto -∞ qto para +∞.

    Não estou dizendo que o universo não teve um começo e não tem fim. Só estou dizendo que é uma possibilidade, pois o conceito de infinito existe hoje com uma clareza que na idade média não se tinha.

    Mtos cientistas acreditam num universo infinito no espaço tempo. Uma espécie de infinito contínuo. Logo, Javé enqto motor inicial é uma abstração. Pode até ser, mas não temos provas. assim como não tenho provas da existência de Tupã, Zeus, Rá…

  54. Anônima…cogitar fraude, nem pensar?
    rs

    Vc acredita no Sto sudário?
    rs

    Sem contar, como estabelecer a causa de um fenômeno com a existência de Deus?
    Se alguém está andando na rua, toma um tiro, foi Deus?

    Obs: David Copperfield voou na minha frente…kkkkkkkk

    Pq tudo que o ser humano não entende ainda vai pra conta de Deus?

  55. Ahhhh Carlos, só pra vc ler João 18, 10-11.
    Cristo mandou Pedro guardar a espada…

    O que ele fez é errado sim! Se vc acha que tirar a orelha de alguém ou a cabeça….vc está com os valores morais no lixo.

  56. Caro Everth,
    Não disse que todo ateu é burro?
    Você falou das cinco vias e ele tentou refutar apenas a primeira.
    Coitado! Ele acha que com o seu “razoável” conhecimento de matemática (estudou Economia, meu Deus!), ele consegue refutar São Tomás.
    E ele acha que na Idade Média não havia noção de infinito. Que gênio! Ele desconhece que alguns filósofos gregos da antiguidade já afirmavam essa falácia de que a reta é infinita ou de que há infinitos números entre 1 e 2.
    Ensine a ele, Everth, que há infinitos números entre 1 e 2 apenas em potência, mas não em ato.
    Ele segue o sofisma de Epicuro, que afirmou que entre o ponto A e o ponto B há infinitos pontos intermédios, sendo impossível, portanto, passar do ponto A para o ponto B. Por exemplo, eu estou em Brasília e quero ir a Goiânia. Mas, para isso, preciso chegar primeiro a Anápolis, que está no meio do caminho. Mas para chegar a Anápolis, tenho que primeiro vencer a distância intermédia entre Brasília e Anápolis, que é Abadiânia. Mas para chegar a Abadiânia, tenho primeiro que chegar a Alexânia, que está entre Brasília e Abadiânia. E assim sucessivamente. Mas como, para ele, há infinitos pontos intermediários entre um ponto qualquer e outro, eu jamais conseguirei sair de Brasília e chegar a Goiânia… Mas o que é engraçado é que semana passada eu fiz esse percurso. Ou seja, consegui o impossível!

    Ademais, todo ateu, além de burro, é hipersensível, embora gostem de dizer que não ligam para ofensas…

    Um abraço,

    Carlos.

  57. Pois é, Guilherme, Ele mandou GUARDAR a espada e não jogá-la fora, o que significa que às vezes é preciso cortar orelhas sujas, línguas blasfemadoras ou cabeças ocas. Cuidado!!!

  58. Guilherme ,eu sempre acreditei na veracidade do sudário.Atualmente até a ciência acredita pois os estudos anteriores que foram feitos,foram realizados numa parte do sudário que foi imendada na época da idade média por causa de um incêndio que o queimou parcialmente , daí a discrepãncia dos resultados referentes á idade arqueológica pelo teste de carbono .Os atuais estudos comprovam a veracidade do sudário.

    http://blog.cancaonova.com/dominusvobiscum/2009/06/25/novo-livro-comprova-a-veracidade-do-santo-sudario-e-poe-em-prova-o-teste-do-carbono-14/

  59. Everth, realmente minha resposta anterior para você foi incompleta. Continuo aqui:

    Nas três primeiras vias a resposta é a mesma. Existe um equívoco ao desconsiderar a possibilidade de algo que não tem começo.

    A quarta via entende que perfeição existe pois a imperfeição precisa de um parâmetro. Está correto! Porém a perfeição é uma abstração que não existe em si. É um referencial pessoal. O que pode ser perfeito para mim, pode não ser perfeito para os outros. Da mesma forma que a nível de imperfeição também é pessoal.
    Logo, se o que é perfeito para mim for Deus, abre-se a possibilidade de inúmeros Deuses, que representariam a perfeição para as outras pessoas.

    A quinta via trata da ordem natural?
    Sim. Existe. Agora, feita por Deus? Não parece incoerente….a ordem natural ser feita por um ser sobrenatural?

  60. Angélica, apesar deu não acreditar, só queria ver seu nível de credulidade. Mas própria igreja não afirma ser verdadeiro.

    Eu mesmo não afirmo nada…tem muita contradição. Não saberia dizer.

    Mas não te passa pela cabeça que um site católico que trata do tema não seja a fonte mais confiável?

  61. O fato: carbono 14 feito por 3 grandes universidades deram que ele seria do sec XIII ou XIV. Geralmente os exames são precisos.

    A dúvida: O sudário em questão é do sec XIII, XIV ou I…

    Eu não sei.

    Vc disse que sabe. Foi do I.

  62. Guilherme,para quem tem fé nenhuma explicação é necessária.Para quem não tem ,nenhuma é válida,entendeu?É questão de espírito , de coração e de mente.MEU ENTENDIMENTO É VOLTADO PARA CRISTO E NÃO PARA PROVAS CIENTÍFICAS DISTO OU DAQUILO.ISTO PARA MIM NÃO É NECESSÁRIO.PARA VC TALVEZ SEJA,PARA MIM NÃO.

  63. Angélica, agora vc falou tudo!
    É um ato de fé! Agora vc foi coerente. Parou de tentar provar o improvável. Mas foi sincera.

    O que me preocupa é qdo por atos de fé o indivíduo torna-se uma pessoa eticamente pior. Não digo que são todos os casos, mas uma grande maioria.

    Geralmente as pessoas crentes (independente de qual religião), tendem a ser pouco críticas em relação ao certo e ao errado. O certo passa a ser o que o padre fala e não o que a pessoas acha ser realmente o certo.

  64. GUILHERME,EXPLICANDO,OS EXAMES REALIZADOS NO SUDÁRIO HÁ ALGUM TEMPO ATRÁS ,FORAM FEITOS NAS EMENDAS DELE(RETALHOS DE PANOS QUE FORAM EMENDADOS AO ORIGINAL QUE FOI DANIFICADO NUM INCÊNDIO).NESTA ÉPOCA O SUDÁRIO ORIGINAL QUEIMOU EM ALGUNS LUGARES .O SUDÁRIO FOI EMENDADO .O INCÊNDIO OCORREU NA IDADE MÉDIA.ENTÃO A IDADE DO CARBONO DEU A IDADE DOS REMENDOS(= IDADE MÉDIA).

  65. Guilherme não concordo com o fato de vc dizer que quem tem religião se torna eticamente pior.Citando o cristianismo por exemplo,o infanticídio do império romano e outras atrocidades da época ,acabaram com o advento do cristianismo,assim como as arenas e jogos no coliseu,crueledades,etc.Isto historicamente não procede.Vc está falando de algo baseando no “ataque terrorista “de 2001 que na realidade foi forjado e fabricado por um governo corrupto ateu e financista da nova oprdem mundial.Não aconteceu nenhum ataque terrorista islâmico .Te garanto que as causas disto foram políticas e não religiosas.A causa disto se chama NOM= nova ordem mundial.

  66. A porcentagem da pedofilia na Igreja católica é bem menor que em outras áreas da sociedade.Isto pode ser comprovado por pesquisas que foram feitas fora da igreja católica.A ética é diretamente proporcional á religião SIM,meu caro.

  67. Bem, essa é uma teoria. Calhou de fazerem o exame no remendo do sudário. rs :)
    Poderia a igreja então permitir novo reexame. Agora, sabendo disso os cientistas colheriam corretamente…

    Qto a influência da religião na ética, note que eu falei que geralmente tornam-se piores. Geralmente …não generalizo.

    O caso da pedofilia na igreja não tem nada haver com a minha crítica. Concordo que nada tem haver com a igreja. Nesse caso em específico ocorreu um erro administrativo de alguns Bispos, mas a Igreja em si não estimula a pedofilia.

    A minha crítica tem haver principalmente com a alienação e a subordinação do crente frente a igreja. Há uma dominação na forma de pensar que impede que o crente de pensar por si só. Acabam achando certo matar em nome de Deus, decepar a orelha dos outros…

    Outra crítica que eu faço é no uso de partes da bíblia como código moral. Esse código tem sido usado para fundamentar uma imensa série de preconceitos no mundo ocidental, pois os crentes tentam impor suas crenças a toda a sociedade.

  68. Vc embarcou na FILOSOFIA DO RELATIVISMO, ONDE SÓ EXISTE O QUE PODE SER PROVADO,MEDIDO,ETC.ISTO É FRUTO DECADENTE DA FILOSOFIA E MODO DE VIVER OCIDENTAL MODERNO E PÓS MODERNO.ISTO É ALIENAÇÃO BRABA.PREFIRO A VIVÊNCIA DA MINHA FÉ CONSOLIDADA PELA EXPERIENCIA PESSOAL COM DEUS ,MESMO SENDO TAXADA DE ANTIQUADA.

  69. Cara Angélica,

    Esse Guilherme é um fanático ateu e nada vai convencê-lo. Mas nem por isso podemos deixar que ele descarregue impunemente suas asneiras aqui. Vamos desmascará-lo e mostrar sua ignorância e fanatismo.

    Quanto ao Santo Sudário, por exemplo, ele mostra o quanto é desmedido o seu fanatismo. Porque inúmeros testes CIENTÍFICOS (palinologia, Medicina, Física, Química, Bioquímica, VP8, tridimensionalidade, inversão fotográfica, etc, etc.) provam que se trata de uma imagem de um homem crucificado, produzida no Século I, por um processo misterioso para a Ciência.

    E quem diz isso não é a Igreja Católica. São os cientistas da NASA (quase todos ateus, protestantes e judeus), que formaram o projeto STURP e passaram centenas de horas estudando o Sudário, predeterminados a provar que aquilo não passava de uma fraude da Idade Média. No final prevaleceu a seriedade científica e a lealdade intelectual e tiveram que reconhecer que não encontraram explicação científica para a formação daquela imagem, pois é a única no mundo com tais características (tridimensionalidade, inversão de cores, ausência de corantes ou tintas, ausência de direção etc).

    Aí vem um suspeitíssimo teste de carbono 14 e diz que se trata de uma pintura do século XIII. Se o teste do carbono 14 está certo, todas as outras ciências estão erradas. Mas os fanáticos são assim. Mesmo que mil testes científicos provem uma coisa e um outro teste negue, valerá este último, desde que este último seja desfavorável à Igreja Católica.

    Dou alguns exemplos.

    A ciência mostra que o Sudário é um negativo fotográfico, pois as cores e os lados estão invertidos. Mas a fotografia só foi inventada no século XIX. Antes disso ninguém suspeitava que existesse inversão fotográfica. Menos o falsário do século XIII, que já sabia disso…

    Segundo a ciência, no Sudário há sangue humano arterial e venoso, nas proporções e nos lugares exatos em que deveriam estar. Mas essa distinção entre sangue arterial e venoso só foi descoberta lá pelos séculos XVI ou XVII. No entanto, o falsário do século XIII já sabia de tudo isso e colocou sangue arterial e venoso em sua “pintura”…

    O palinólogo suíço Max Frei descobriu que no tecido há pólens de plantas da Europa, da Turquia e da região do Mar Morto (exatamente o itinerário que a História do Sudário registra). Detalhe: muitos pólens da região do Mar Morto são de plantas que não existem mais, mas que existiram há dois mil anos. O próprio Max Frei, impressionado com o fenômeno, viajou por conta própria à palestina e descobriu fósseis dessas plantas já extintas. Ocorre que antes do século XX ninguém conhecia nada de pólens. Menos o falsário do Século XIII, que depois de fazer a sua “pintura”, viajou com ela, exposta ao vento, pela Turquia e pela Palestina, para que nela grudassem pólens de plantas daquelas regiões. E na Palestina ainda teve o cuidado de esfregar no pano fósseis de plantas mortas mais de mil anos antes…

    Todas as pinturas medievais colocam na palma da mão as feridas causadas pelos cravos. No Sudário elas estão nos pulsos. O médico francês Pierre Barbet fez testes com cadáveres e comprovou que o tecido da palma da mão não segura o peso de um cadáver, mas as articulações dos pulsos sim. Ele descobriu isso no século XX, fazendo experiências com cadáveres, mas o falsário da Idade Média já sabia…

    Esse falsário é, sem dúvida nenhuma, o maior gênio da história. No entanto, fez apenas uma obra e ninguém nunca nem ouviu falar dele…

    Haja fanatismo!

    Um abraço,

    Carlos.

  70. Angélica, não é uma questão de relativismo. Pelo contrário, não acredito em relativismo. rs…não sou niilista e não sei de onde vc tirou isso.

    Só tenho valores morais próprios, diferente de vc, que tem valores ditados. Eu creio que matar em nome de Deus é coisa de doido. Não tem nada de relativismo disso. Matar em nome de Deus é abominável na minha concepção ética. Por exemplo, se vc matar um parente pq “Deus mandou”, eu ficarei feliz de te ver presa. Não tem nada de relativo nisso.

    Relativismo é crer que não existe o conceito de verdade. É ler um texto e dar várias interpretações para ele. Como por exemplo o que vcs fazem com a bíblia, onde a interpretação muda ao sabor dos ventos.

  71. Imagina…um homem estupra uma mulher. Alguém vê. Esse homem então paga 50 siclos de prata ao pai da estuprada e pode casar com a vítima… rs

    Essa é a bela lei Mosaica, “ditada por Javé” e que foi aplicada por SÉCULOS.

    Se acho certa? Não!

  72. Guilherme,a lei que foi ditada por Deus foram os 10 mandamentos apenas.O que passa disso vem da tradição humana.Por isso Jesus veio ao mundo, PARA COLOCAR ORDEM NAS COISAS. Vc disse,”Como por exemplo o que vcs fazem com a bíblia, onde a interpretação muda ao sabor dos ventos.”
    NÃO,MEU CARO ,NA ICAR NÃO EXISTE INTERPRETAÇÃO PESSOAL E TEMPORAL DE PASSAGENS BÍBLICAS.QUEM INTERPRETA AO SABOR DOS VENTOS SÃO AS DENOMINAÇÕES PROTESTANTES.

  73. Angélica, vc não sabe nada do que está falando.

    A lei mosaica são 613 dispositivos dispostos no pentateuco (torá judaica). São os 5 estojos da lei ou os 5 primeiros livros da BÍBLIA. Essa lei foi dada por “Deus”…e APLICADA por séculos.

    O texto que fala sobre o estuprador se casar com a vítima está em Deuteronômio 22,28. Mas sugiro que vc leia desde o versículo 20, pois Cristo não negou essa passagem mas melhorou muito ela, em passagem amplamente conhecida.

    Se puder, leia também o capítulo 23, que foi APLICADO por séculos…hoje, evidente ele não é mais…mas é interessante, mas não podia fazer parte do reino de Javé os que tivessem os testículos esmagados. Hoje, essa passagem é usada por alguns teólogos para atacar o homossexualismo. Imagina, no passado o cara tinha seus testículos amassados e não podia fazer parte do reino de Deus, hoje pela mesma passagem (não apenas essa, é claro) os homossexuais não podem fazer parte do reino dos céus. Isso não é relativismo?

    Obs: Mas não tem nada de tradição humana como vc falou. Essa era a lei Judaica ESCRITA, aplicada por séculos e que e Cristo NÃO a negou (tanto que faz parte da bíblia), só disse que deviam as penas serem aplicadas por pessoas que não tivessem pecados.

  74. Obs2: Qdo o Papa critica o relativismo…ele não me incluiu na crítica, pois não sou relativista. Acredito que exista a verdade. Não acho que ela seja relativa. Ao contrário, acho péssimo o relativismo ateu ou religioso.

  75. Karina em 28/07/2010 às 14:18
    Guilherme, nunca li mesmo livro do Drauzio, nem pretendo ler. Já li os artigos do site dele na internet, e ele é declaradamente abortista.

    Guilherme Lago em 29/07/2010 às 18:22
    Karina, vc tem medo de ateu? rs…pq não ler Drauzio?
    Essa que é a essência do que eu estou falando. A crendice ao invés de te dar força, transforma as pessoas em seres inseguros

    Karina em 30/07/2010 às 9:52
    O que eu leio ou deixo de ler é problema meu, e ademais, você que não sabe ler, pois ESCREVI COM TODAS AS LETRAS QUE JÁ LI OS ARTIGOS DELE. Vai ser infantil assim lá na ateulândia…

    Guilherme Lago em 30/07/2010 às 18:27
    Karina, começou a ofender…perdeu.

    Karina em 02/08/2010
    Não sabe ler e interpretar textos, perdeu, Guilherme.
    Aliás, se não acredita em Deus, se não acredita na Bíblia, se não crê em nada que a Igreja Católica prega, pra que entupir um site católico com suas “verdades”?

  76. Karina, aponte meus erros de interpretação. Falar que sou infantil (que vc já falou), que não sei ler (vc tb já falou), ou que não sei interpretar…ou seja, tentar me desqualificar, não ajudará em nada. Nem o debate fica melhor, nem vc e nem eu ficaremos tb. Me parece um estratagema de quem faltam argumentos…

    Quanto a sua pergunta. Não estou entupindo nada. Estamos comentando num post de dias e não comentei em nenhum outro post depois desse e nem pretendo fazê-lo. E justiça seja feita, o blogueiro discorda de mim, mas foi amplamente democrático até agora…acho isso louvável.

    Agora, o pq insisto em firmar minhas convicções…? Justamente para que tenhamos o contraditório, vcs e eu. Da mesma maneira que eu estou escrevendo, também estou lendo. Acho importante ler quem pensa diferente de mim. Até qdo sou ofendido…pois me passa a impressão de que estou certo nas minhas convicções.

  77. É impossível discutir a biblia com o Guillerme, porque ele é ignorante, ele não tem conhecimento historico e literário para discutir.

    É como tentar discutir os Lusíadas com uma criança de primário. Não passa do primeiro verso.

  78. Guilherme,Jesus falou claramente que as tradições praticadas pelos rabinos eram humanas e não divinas.Chamou ABERTAMENTE os DOUTORES DA LEI (CONHECEDORES DELAS PORTANTO)DE SINAGOGA DE SATANÁS.AS ÚNICAS LEIS DADAS PESSOALMENTE POR DEUS FORAM AS MOSAICAS(OS 10 MANDAMENTOS).JESUS MENCIONA APENAS OS DEZ MANDAMENTOS PARA SEREM SEGUIDOS E PRATICADOS(E ATÉ OS RESUMIU EM 2 MAIORES :AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO).AS OUTRAS “LEIS”QUE ERAM PRATICADAS POR COSTUME ERAM APENAS TRADIÇÕES JUDAICAS HUMANAS E CULTURAIS.E ELE FRIZOU ISTO MUITO BEM.

  79. Jesus não condenou os mestres de lei e os Fariseus por discordar da lei, mas sim criticou alguns que não faziam o que pregavam e cobravam que o povo fizesse.

    Mt 23.2-34 : note que no versículo 34 ele coloca os mestres da lei como enviados dele, ao lado dos sábios e dos profetas.
    Mc 12,38-40
    Lc 11, 37-52
    Lc 20,45-47

    São passagens em que Jesus critica Fariseus e mestres da lei…em nenhum momento critica a lei. Muito pelo contrário.

    Qto a lei mosaica, que vc quer reduzir ao decálogo…ok! Está errada. Depois de dar essas tábuas dos MANDAMENTOS a Moises, “Deus” teria ditado as LEIS para Moises…está tudo escritinho, basta começar no capítulo 5 do Deuteronômio e não vai restar dúvidas.

    Mas que seja, não quer chamar de lei mosaica, chame do que vc quiser. Está na bíblia, com Moises dizendo que foi o próprio deus que DITOU para ele… e foi aplicada por séculos! Por isso, vou repetir a questão em cima do texto BÍBLICO:

    “O texto que fala sobre o estuprador se casar com a vítima está em Deuteronômio 22,28. Mas sugiro que vc leia desde o versículo 20, pois Cristo não negou essa passagem mas melhorou muito ela, em passagem amplamente conhecida.”

    Inclusive, Deus teria ditado que a mulher adultera deveria morrer a pedradas. Comece do versículo 20 como sugeri. Repito! A alegação é que JAVÉ DITOU esse troço ao próprio Moises e isso foi aplicado por SÉCULOS! Javé é Deus do cristianismo…por mais que vc não concorde com as lei “ditadas” por ele.

    Obs: Não vou nem falar em Levítico que pra mim é um dos livros mais cruéis da história.

    Para liquidar a fatura:
    Em Mateus 5:17-18, Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.”

    Dessa forma, acho patético quem tenta ler os textos só no que é conveniente. Adaptar os textos a seus interesses ou até mesmo fingir que eles não existem.

    Assim qdo a escritura diz que Moseis matou milhares de pessoas, inclusive mulheres e crianças…me embrulha. Mas quem concorda com matança e genocídio.

    Por mais que os cristãos não estejam “subordinados” à Lei (Gálatas 3:24-25). Mesmo os cristãos judeus, que estavam sujeitos à lei, foram libertados dela (Romanos 7:6), não se pode apagar que houve uma aliança anterior com Javé. essa aliança está de pé pela história. Se esse “Deus” em algum momento aceitos genocídio de crianças, mulheres, sacrifícios humanos em sua honra…é um ser digno de temor e não de respeito.

  80. Assim apresento duas problemáticas. Deus existe? E se existe…é esse que matou crianças e mulheres? Francamente…acho libertador não temer esse tipo de coisa….bruxa, demônios, deuses, encostos… viver nesse mundo assombrado por crendices e fazer coisas apoiado no sobrenatural.

    Se a bíblia fosse lida como poesia épica….que beleza! Infelizmente não. Alguns leem como sendo a palavra do sobrenatural.

  81. Guilherme,não foi Deus quem matou nem mandou matar estas mulheres.FOI A MENTALIDADE CULTURAL ARCAICA JUDAICA que fez isto ,ORA!!!
    JESUS VEIO AO MUNDO POR CAUSA DISTO MESMO.
    NÃO VEJA O MUNDO PELO ANTIGO TESTAMENTO,MAS PELO NOVO,ONDE DEUS (JESUS)SE ENCARNOU PARA NOS REDIMIR E ENSINAR A VERDADEIRA PROPOSTA DE DEUS.DEUS É AMOR E O AMOR NÃO TOLERA INJUSTIÇAS .SEU CONCEITO DE DEUS PRECISA SER REVISADO!!!.TRANSFERIMOS PARA DEUS NOSSAS DIFICULDADES DE RELACIONAMENTO COM NOSSOS PAIS FISIOLÓGICOS E AUTORIDADES.SE TEMOS DIFICULDADES COM NOSSOS PAIS E COM AS AUTORIDADES TEREMOS COM DEUS NA MAIORIA DAS VEZES.TRABALHE ISTO EM VC.

  82. Vc está negando a existência da antiga aliança e essa negação não existe dentro do catolicismo. O pacote de Javé é grande…não se pode aceitar apenas a parte que achamos conveniente. E vale dizer que as interpretações por alegorias só começou com Fílon de Alexandria, ou seja…por séculos os textos hoje do velho testamento tiveram interpretação unica e exclusiva literal. Mesmo depois a interpretação literal continuou forte. Sto Agostinho fez Genese praticamente todo no sentido literal. Mas…

    Poderia agora te oferecer textos do novo testamento (NOVA ALIANÇA) sobre escravidão ou contra as mulheres, que vão diametralmente contra a ética contemporânea. Ex:

    As mulheres tem de ser submissas aos vossos maridos.
    - I Pedro 3:1

    “Que a mulher aprenda em silêncio, com total submissão. A mulher não poderá ensinar nem dominar o homem. ”
    - I Timóteo 2:11-12

    Obs: Timóteo é uma das cartas pastorais de Paulo. O exagero dele nesse normativo é tão grande, que até sobre a pouca utilidade dos exercícios físicos, ele versou. rs…hoje, a ciência e os médicos exaltam o exercício físico para a saúde física e mental do indivíduo.

    Sobre escravidão também temos essas pérolas:

    “Servos, sedes submissos, com todo o temor aos senhores, não só aos bons e humanitários, mas também aos que são duros”.
    - I Pedro 2:18

    Todos os escravos devem considerar os seus senhores dignos de toda a honra, para que não se fale mal do nome de Deus.
    - I Timóteo 6:1

    Mas…não vou me estender mais dentro desse assunto, até pq acho que esse debate está durando demais e já abusei bastante da boa vontade do blogueiro. De qualque maneira

  83. O sacrifício de Jesus veio abolir todos os sacrifícios de animais, porque os sacrifícios humanos são e sempre foram abomináveis aos olhos de Deus.

    Jesus não revogou a lei, entretanto, quando lhe apresentaram a mulher adúltera para ser apedrejada, ele tocou o coração de cada pessoa ali presente para que vissem que ela não precisava morrer, mas sim ser chamada à conversão, assim como todos eles que também haviam pecado.

    Porque Jesus veio nos trazer essa Boa Nova, do pecador morrer para o pecado, e não na carne necessariamente.

    Quanto à submissão feminina, quem gosta de dizer que o cristianismo oprime as mulheres são os machistas e as feminazistas de plantão. Aliás, as feminazistas são machistas, pois odeiam tudo que é relativo à mulher e à feminalidade.

    O cristianismo é a religião que dá à mulher dignidade, e assim como você, Guilherme, pede que não interpretemos as partes que nos convém, por favor leia as cartas de Paulo no tocante ao dever dos esposos.

    Afinal, o que é mais fácil, ser submisso ao esposo, ou amar a esposa tal qual se ama a si mesmo, a ponto de torná-la como uma vestimenta sem mácula? É mais fácil cooperar com o esposo (submissão, no sentido original e não deturpado, é apoiar a missão) ou liderar a família de forma a ser responsável por qualquer queda que um dos membros sofra?

    Porque ao marido cristão é isso que compete: a felicidade da família está em suas mãos, e se ele permitir sua queda, não é da esposa que Deus vai cobrar resposta, mas sim do esposo, pois ele é a cabeça da casa.

    Portanto, a quem Deus deu maior fardo? À mulher? Não, a mulher é resguardada em sua diginidade e responsabilidade de mãe e educadora dos filhos, ela ajuda na santificação da casa e da família, mas é ao homem que compete a maior carga, de não deixar desvirtuar os seus. É ele quem será cobrado.

  84. Karina, “feminazismo”?
    Evidente que não concordo com tudo que todas as feministas, principalmente as dos anos 60 falavam, mas contra o exagero da repressão elas tiveram que cometer exageros também e respeito isso. Fora que o movimento feminista tem mais de século…

    Eu posso usar como exemplo o direito a voto. Se vc vota (e pode ser votada) hoje, agradeça a algumas feministas como Kate Sheppard e a pessoas como eu, que não acham que NECESSARIAMENTE a mulher só tem um papel na sociedade, que como vc mesma disse “é resguardada em sua diginidade e responsabilidade de mãe e educadora dos filhos”. Não acho ruim a ocupação de dona de casa, muito pelo contrário, é nobre e bela, mas não acho que a mulher deve ser impedida de tomar parte dos assuntos do Estado. Vale lembrar que no Brasil, a mulher vota a aproximadamente 80 anos, em conquista das feministas do Rio Grande do Norte.

    Fora as lutas por melhores condições de trabalho…nossa! As mulheres penaram horrores. O dia internacional da mulher é em lembrança a isso, uma greve das operárias da indústria do vestuário de Nova York, em protesto contra as más condições de trabalho.

    Assim, não vejo semelhança alguma do feminismo com o Nazismo…e francamente, quem deu largo apoio aos regimes Nazista, Fascista, Franquista e salazarista, foram os católicos.

  85. “Jesus não revogou a lei, entretanto, quando lhe apresentaram a mulher adúltera para ser apedrejada, ele tocou o coração de cada pessoa ali presente para que vissem que ela não precisava morrer, mas sim ser chamada à conversão, assim como todos eles que também haviam pecado.”

    Ser chamada para a conversão?
    Isso não está em João 8. Fui até ler…rs

    Pelo contrário. Jesus em momento algum chamou a adúltera para segui-lo. Falou para ela ir embora e não tornar a pecar.

    Era um assunto entre ela e Deus. o homem e a igreja não tem nada com isso.

  86. Guilherme,Jesus é Deus(100 % Deus e 100% Homem). Seguir á Deus é uma questão espiritual antes de tudo.É seguir a proposta de Deus.No caso da mulher seria seguir os ensinamentos dele e não segui-lo necessariamente a nível físico .Seria aderir aos ensinamentos dele.NÃO PECAR MAIS É CONVERTER-SE Á DEUS ,É SEGUIR A DEUS .
    Mas inclusive a tradição nos mostra que essa mulher o seguiu mesmo,até fisicamente.Ela era, nada mais nada menos que Maria Madalena .Ela desde então, passou a escutar seus ensinamentos de Jesus,e quando ele morreu ela foi uma das poucas pessoas que estavam junto dele no calvário e depois foi levar a boa nova nova França.São Thiago foi para a Espanha,e assim vários discípulos e apóstolos o seguiram e espalharam o evangelho pelo mundo afora.

  87. Que dependência psicológica tem o Sr. Guilherme Lago – o ocioso e verborrágico – para vir aqui continuamente replicando e replicando e replicando?

    Num universo sem moral e sem sentido – no seu universo pequeno sem Deus – por que ele se importa com o que esta meia dúzia de idiotas pensam??? Ele não irá nos convencer, assim como é ignorante o bastante para ser convencido. O que importa a ele ficar aqui jogando tempo precioso fora???? A nós, religiosos (ie, sensatos) temos a eternidade pela frente, podemos nos dar ao luxo de gastar tempo. Mas o Sr. Guilherme será comido pelos vermes e desaparecerá. Carpe diem para ele. Se eu fosse ele eu estava só vivendo prazeres, como um bom porco de Epicuro que todo ateu quer se transformar (haja vista a plaquinha do Dawkins nos onibus londrinos).

    A ele, Guilherme, futura comida de vermes, o poema de Alvaro de Campos:

    “Que mal fiz eu aos deuses todos?
    Se têm a verdade, guardem-na!
    Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
    Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.
    Com todo o direito a sê-lo, ouviram?
    Não me macem, por amor de Deus! ”

    ***

    Isso ai, Guilherme, se tem a verdade, guarde para si! Este negócio de fazer proselitismo com a Verdade é muito assim… muito assim… “cristão”

    Ah, por isso ele está nos maçando. “Não me macem, por amor de Deus! ” – Como Deus não existe, ele se sente no direito de vir aqui encher nosso saco

  88. “Deus porém me salvará das mãos da morte,
    E junto a si me tomará em suas mãos

    Salmo 48″

  89. Aha, já sei.
    Ele deve estar tirando prints desta discussão para postar em seus orkuts ateus. “vejam como calo a boca dos teistas” – Mas nem sequer relou nas 5 demonstrações de São Tomas, burro que é.

    Deve ser um garotinho de 14 anos em busca de afirmação.

  90. A ÉPOCA DO ANTIGO TESTAMENTO É A ÉPOCA DA JUSTIÇA(PORQUE AINDA NÃO HAVIA TIDO NENHUM RESGATE PARA NOSSAS PENAS),A DO NOVO É A ÉPOCA DA MISERICÓRDIA POR ASSIM DIZER,POIS DEUS SE TORNOU CARNE E HABITOU ENTRE NÓS E NOS REDIMIU PLENAMENTE.
    NÃO QUEIRA ENTENDER A RELIGIÃO (NEM DEUS)PELO ANTIGO TESTAMENTO,MAS PELO NOVO.OS PARÂMETROS DE ENTENDIMENTO SÃO OUTROS.
    VEJA BEM,DEUS NÃO MUDOU,MAS O ENTENDIMENTO QUE TEMOS DELE MUDOU COM A VINDA DE JESUS (DEUS)AO MUNDO.NÓS NÃO ÉRAMOS CAPAZES DE ENTENDÊ-LO.
    O ANTIGO TESTAMENTO É SÓ UMA PREFIGURA DO NOVO.

  91. Angélica, João não dá o nome da mulher adultera. Isso é uma confusão…

    Madalena foi a mulher que Jesus explusou 7 “demônios” (Lucas 8:2; 11:26; Marcos 16:9).

    Fora a confusão dela ser a prostituta Maria que lavou os pés de Jesus. Que também é uma confusão popular.

    Esses são sites católicos, para você confirmar o que estou te falando.

    http://paroquiaauxiliadora.org.br/?p=174
    http://www.projetovidanova.com.br/opiniao/joalsemarEra.php
    http://www.paroquiapiedade.com.br/catequese/16.htm

  92. Guerreiro, em momento algum falei para vc perder sua fé. Só para a pessoa ser o seu melhor e estudar. Nada mais.

  93. Bem…aparentemente, estou sobre moderação prévia. Pelo menos uma mensagem minha está marcando assim. Talvez seja pq coloquei links externos.

    Dessa maneira, vou esperar o bloqueiro liberá-las.

  94. “Guerreiro, em momento algum falei para vc perder sua fé. Só para a pessoa ser o seu melhor e estudar. Nada mais.”

    Mas por que vc deseja isso? Por quê? Suponha que escolhamos a ignorância (na verdade escolhemos o contrário), mas ainda assim por hipótese suponha que escolhamos não ser o melhor e não estudar, por que você se importa, ó Guilherme, futura comida de vermes condenado a desaparecer junto de suas esperanças, seus sonhos, suas lembranças, seu nome… ?

  95. Vamos lá 1- por que “feminazistas”? Refiro-me às feministas de hoje (e muitas de ontem, como Margaret Sanger) que pregam o amor à diversidade apoiado no ódio aos filhos e à família (sexo livre, anticoncepção e aborto) e à religião. Grande diversidade.

    “Feminazistas” não faz nenhuma referência oficial ao Nazismo, mas em muitos momentos os discursos feministas são beeem parecidos aos de Hitler. Daí a “brincadeira”.

    Vamos lá 2 – Quer pedido maior de conversão que “vá e não torne mais a pecar”???? Jesus não precisou falar mais nada a ela para ela (e todo mundo ali) saber que precisaria mudar de vida.

    Vamos lá 3 – assim como eu “não li” Drauzio Varela, você também não leu os ensinamentos da Igreja Católica. Há santas casadas, há santas médicas, há até santas guerreiras. Assim como há santas analfabetas. Aliás, se a Igreja não reconhecesse a importância da mulher, beatificar santAs pra que???

    Acontece que a Igreja sempre frisou que o papel primordial da mulher (casada, principalmente) é a santificação da família, passando pela educação/formação dos filhos e apoio ao esposo.

    Ser mãe é a vocação mais importante de qualquer mulher, independente se ser mãe espiritual, de ser mãe educadora ou de ser mãe biológica. A mulher tem essa questão da “formação de pessoas” muito forte.

    Se as mulheres por um lado se “libertaram” desse “fardo insuportável” de cuidar da família, especialmente dos filhos, hoje elas são super livres para cumprir jornadas de mais de 10 horas de trabalho, muitas vezes delegando a educação dos filhos a babás e creches, que vão educá-los segundo seus costumes. E são super livres pra ficar com vergonha e receio de dizer aos chefes que se casarão/serão mães.

    Eu mesma, até pouco tempo atrás, era super livre para trabalhar de segunda a segunda, das 8 até as 21h, sendo até as 23h na sexta. E os encontros em família ou com os amigos nos fins de semana? Eu era super livre para negar todos.

  96. Obrigado Everth por liberar o comentário.

    ….

    “…mas ainda assim por hipótese suponha que escolhamos não ser o melhor e não estudar, por que você se importa…?”

    Guerreiro, tem uma frase do Paulo Freire que acho linda:

    “Aos esfarrapados do mundo e aos que neles se descobrem e, assim descobrindo-se, com eles sofrem, mas, sobretudo, com eles lutam.”

    Acho lindo isso. Abre o Pedagogia do Oprimido. Um livro belíssimo. Muito comovente.

    ….

    “Se as mulheres por um lado se “libertaram” desse “fardo insuportável” de cuidar da família, especialmente dos filhos, hoje elas são super livres para cumprir jornadas de mais de 10 horas de trabalho, muitas vezes delegando a educação dos filhos a babás e creches, que vão educá-los segundo seus costumes. E são super livres pra ficar com vergonha e receio de dizer aos chefes que se casarão/serão mães.”

    Karina, o estresse e a falta de tempo é um problema real, mas não acho que a mulher está sobrecarregada pq está com mais possibilidades. O problema é que a mulher moderna do sec XXI está casada com com o macho do sec XIX. Muitos homens, apegados a falta de costume e a preguiça, ainda não entenderam a mudança social e não ajudam de forma considerável as suas esposas nas tarefas domésticas e no cuidado com os filhos. O desequilíbrio vem daí…

    A mulher hoje pode ir a uma universidade (não podia), pode ser atriz (profissão de reputação duvidosa no passado), pode trabalhar fora…

    Essa maior liberdade ajuda na auto estima a mulher…mas, aquela que não gostar da rotina do trabalho fora de casa, podem trabalhar em casa e/ou serem donas de casa e cuidar de seus filhos.

  97. 2. Maria Madalena na Tradição

    Revista: “PERGUNTE E RESPONDEREMOS”

    D. Estevão Bettencourt, osb.

    Nº 530 – Ano 2006 – Pág. 341.

    2.1. Tradição cristã

    Eis o que refere o famoso hagiógrafo Butler em sua obra “Vida dos Santos”, t, VII (22 de julho):

    “Segundo a tradição oriental, Maria Madalena, depois de Pentecostes, acompanhou Nossa Senhora e S. João até Éfeso, onde veio a falecer e foi enterrada. O peregrino inglês S. Vilibaldo teve a oportunidade de ver, lá, o seu túmulo, em meados do século VIII. Todavia, de acordo com a tradição da França, no Martirológio Romano, e conforme a concessão de diversas festas locais, ela, junto com Lázaro, Marta e outros, evangelizaram a Provença. Os últimos trinta anos de sua vida, segundo se afirma, ela os passou numa gruta formada por rochas, La Sainte Baume, no alto dos Alpes Marítimos, sendo transportada milagrosamente, instantes antes da morte, para a capela de S. Maximino. Ela recebeu os últimos sacramentos das mãos deste santo, sendo por ele enterrada”.

    A referência mais antiga que se conhece a respeito da vinda desses cristãos orientais até a França é do século XI, em conexão com as relíquias de S. Maria Madalena, reivindicadas pela abadia de Vézelay, na Burgúndia. A formulação da história parece ter-se espalhado pela Provença somente durante o século XIII. A partir de 1279, as relíquias de Maria Madalena, segundo consta, estão sob a custódia dos monges de Vézelay e dos frades dominicanos de Saint-Maximin, sendo ainda muito popular a peregrinação que se faz até o túmulo da Igreja desses últimos e à gruta de La Sainte Baume. Todavia, a pesquisa, especialmente por parte de Mons. Duchesne, demonstra, cada vez mais claramente, que nem as relíquias nem a história da viagem dos amigos de Nosso Senhor até Marselha podem ser consideradas autênticas. Apesar da defesa que fazem os que estão piedosamente interessados em favor da crença local, não se pode pôr em duvida que toda a história não passa de pura ficção.

    Entre os outros contos curiosos e sem fundamento sobre a santa, existentes na Idade Média, está aquele que afirma que ela era noiva de S. João Evangelista, quando Cristo o chamou para ser seu discípulo. “Com isso, ela ficou indignada por ver seu noivo arrebatado dela e partiu entregando-se a toda sorte de deleites. Mas, porque não convinha que o chamamento de S. João servisse de ocasião para a sua condenação, Nosso Senhor, em misericórdia, a converteu à penitência, e, por tê-la privado do supremo deleite da carne, recompensou-a com o supremo deleite espiritual, acima de todos os demais, isto é, o amor a Deus (Legenda Áurea)”.

  98. Guilherme,não importa de Santa Maria Madalena era ou não a mulher adúltera e sim que se converteu,mas segundo as visões de Santa Catarina Emerick ela era adúltera sim.O filme Paixão de Cristo ,foi baseado nestas visões e escritos de Santa Catarina Emerick.

  99. Angélica em 2 tempos:

    “No caso da mulher seria seguir os ensinamentos dele e não segui-lo necessariamente a nível físico .Seria aderir aos ensinamentos dele.NÃO PECAR MAIS É CONVERTER-SE Á DEUS ,É SEGUIR A DEUS .
    Mas inclusive a tradição nos mostra que essa mulher o seguiu mesmo,até fisicamente.Ela era, nada mais nada menos que Maria Madalena .”

    “Guilherme,não importa de Santa Maria Madalena era ou não a mulher adúltera e sim que se converteu”

    A verdade é que a mulher adúltera não se converteu (ou não sabemos se ela o fez).
    Jesus não pediu para ela seguir-lhe, mas para que ela fosse embora e não pecasse mais.

    Vc quis provar que ela seguiu, dizendo que ela era Maria Madalena…agora fala que não tem importância se era. Só lembre-se que a argumentação era sua…mas que bom que vc reconhece que não tem importância… rs

  100. Obs: Não entendi nada do texto que vc colou aqui…rs…restos da Sta…noiva de João Evangelista…rsrsrsrsrsrs

    Ahhhh pessoal…assim vcs me matam! :)

  101. Angélica, só pra arrematar:

    Como vc sabe que essa mulher não pecou mais, se não sabemos a identidade dela e o que ela fez depois?

  102. Guilherme,a tradição diz que ela é Santa Maria Madalena.Tal fato não é provado arqueologicamente,mas pelas visões de Santa Catarina Emerick.Sevc entendeu ,entendeu se não,não posso fazer nada.Para mim basta Santa Maria Madalena ser santa e declarada santa pela Igreja(ELA SE CONVERTEU ).SE ELA É A MULHER ADÚLTERA OU PECADORA QUE FALA O EVANGELHO SINCERAMENTE NÃO ME IMPORTA,IMPORTA QUE ELA SE CONVERTEU DOS SEUS PECADOS E É SANTA DA IGREJA.FATO CONFIRMADO PELA TRADIÇÃO E PELO EVANGELHO.

  103. ESTOU FALANDO DE SANTA MARIA MADALENA,QUE PARA MEU ENTENDIMENTO ERA TAMBÉM A MULHER QUE ERA ADÚLTERA,E IRMÃ DE LÁZARO E MARTA.ME BASEIO NA TRADIÇÃO DA IGREJA,PARTICULARMENTE DA DEVOÇÃO DO SUL DA FRANÇA E NAS VISÕES DE SANTA CATARINA EMERICK QUE DETERMINOU COM EXATIDÃO A LOCALIZAÇÃO DA CASA DE MARIA EM ÉFESO E FOI PROVADO ARQUEOLOGICAMENTE.NÃO PRECISO DE PROVAS “ARQUEOLÓGICAS” PARA CRER.PARA MIM BASTA A BÍBLIA E A TRADIÇÃO E REVELAÇÃO DE SANTOS CANONIZADOS.

  104. Ela inda não é santa ,mas BEATA DA IGREJA(1ª FASE DO PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO)

  105. “ESTOU FALANDO DE SANTA MARIA MADALENA,QUE PARA MEU ENTENDIMENTO ERA TAMBÉM A MULHER QUE ERA ADÚLTERA,E IRMÃ DE LÁZARO E MARTA”

    Se vc quer que Madalena seja mulher adultera. Ok. Sem problemas pra mim.

  106. RELATOS DE JESUS Á BEATA ANNA CATHARINA EMERICH:
    S. Lázaro, Marta e Madalena no sul da França

    Três ou quatro anos depois da morte de Jesus os judeus prenderam Lázaro, Marta e Madalena e abandonaram-no numa pequena embarcação, que já fazia água e sem remos nem velas, no alto mar; puseram na mesma barca o discípulo Maximino, um cego de nascença curado por Jesus, de nome Cheliônio e duas meninas. Com o auxílio de Deus escaparam da morte; pois a barquinha foi impelida sobre o mar com velocidade sobrenatural e aportou à costa meridional da França, perto da cidade que hoje se chama Marselha. Quando chegaram a esta cidade, estava o povo justamente a celebrar uma festa idólatra.

    “Os sete estrangeiros – conta Catharina Emmerich – sentaram se sob as arcadas de uma praça pública, diante de um templo. Ficaram assim sentados por muito tempo; tendo-se reconfortado um pouco, com alimento tirado de pequenas vasilhas que trouxeram consigo. Começou Marta a falar ao povo, que se lhe juntava em roda e disse-lhes como tinham chegado ali. Falou também de Jesus em tom muito vivo e comovido. Mais tarde vi que alguns lhes jogavam pedras, para os afastar dali; mas as pedras não os feriam e eles ficaram tranqüilamente sentados, até a manhã seguinte. No entanto começaram os outros também a falar e já lhes aderiam várias pessoas. Na manhã seguinte vieram uns homens de uma casa grande, que eu tomei pela câmara municipal; interrogaram-nos acerca de muitas coisas. Ainda ficaram um dia inteiro sob a arcada, falando com os transeuntes, que se lhes juntavam em roda.

    Ao terceiro dia foram todos conduzidos àquela casa e apresentados ao prefeito, na câmara; as mulheres foram conduzidas a outra casa da cidade; tratavam-nos bem e davam-lhes de comer. Vi que ensinavam em qualquer parte que chegavam e que o prefeito mandou proclamar por toda a cidade que ninguém fizesse mal a essa gente. Dentro em pouco muitos pediram o santo batismo; Lázaro batizava numa grande pia que havia na praça pública, diante do templo, o qual em pouco tempo estava quase abandonado. Creio que o prefeito da cidade também se deixou batizar. Vi também que não ficaram muito tempo juntos; Lázaro, como bispo, continuou a pregar a doutrina”.

    Marta, com as duas meninas, suas criadas, dirigiu-se a uma região deserta, montanhosa, perto da cidade moderna de Aix, onde habitavam algumas escravas pagãs, que se converteram e onde construíram mais tarde um convento e uma Igreja.

    Havia, porém, no rio daquela região um monstro, que dava grandes prejuízos. Marta encontrou-o à ribeira, devorando justamente um homem. Ela venceu o monstro, lançando-lhe o cinto em roda do pescoço, em nome de Jesus e estrangulou-o e o povo, acorrendo, acabou de matá-lo.

    “Marta pregava o Evangelho muitas vezes diante de grande multidão do povo, na campinha e à margem do rio. Costumava para isso construir um púlpito de pedras, com auxílio das companheiras; colocavam as pedras em forma de escada; por dentro era como uma abóbada. Em cima colocavam uma pedra larga, sobre a qual ela pregava. Ela sabia fazer essa construção melhor do que um pedreiro, pois era muito ativa e empreendedora.

    Uma vez estava ensinando sobre o tal montão de pedras, à margem do rio, quando um jovem tentou atravessar o rio a nado, para a ouvir; a corrente, porém, levou-o e ele morreu afogado. Injuriaram-na por isso os habitantes da região, acusando-a também de ter convertido aquelas escravas. Tendo o pai do rapaz afogado encontrado o cadáver do filho, trouxe-o na presença de muito povo e, colocando aos pés de Marta, disse que creria no seu Deus, se ela desse novamente vida ao filho.

    Vi que Marta ordenou ao cadáver, em nome de Jesus, que voltasse à vida e que se levantou vivo. O ressuscitado, o pai e muito povo tornaram-se cristãos. Outros, porém, perseguiram Marta como feiticeira. Um dos companheiros, que com ela viera da Palestina, vinha visitá-la e dava a ela a sagrada Comunhão. Marta trabalhava e ensinava, convertendo muitos”.

    Quando Madalena se separou de Marta, retirou-se sozinha para uma região deserta, bem longínqua, onde vivia numa gruta. Maximino ia às vezes lá, encontrando-a em meio caminho, para dar-lhe a sagrada Comunhão. Morreu pouco antes de Marta e foi também sepultada no convento de Santa Marta. Sobre a gruta construiu Maximino uma Igreja.

  107. SOBRE A LOCALIZAÇÃO E COMO ERA A CASA DE MARIA (MÃE DE JESUS)EM ÉFESO QUE A BEATA ANNA CATHARINA DESCREVEU O LOCAL COM EXATIDÃO ANTES DOS ARQUEÓLOGOS ENCONTRAREM E CONFIRMAREM TUDO TAL COMO DESCRITO EM VISÃO É ELA POR JESUS:(VÁRIAS PASSAGENS DA BÍBLIA ERAM MOSTRADAS A ELA COMO UM FILME E ELA ANOTAVA TUDO)
    http://www.fimdostempos.net/morte_maria.html

Os comentários estão desativados.