A situação da fé católica no Brasil


O Papa Bento XVI continua discursando aos bispos brasileiros. Dessa vez, foram os pastores do Regional Nordeste 3 que se encontraram com o Sumo Pontífice.

“Há mais de cinco séculos, justamente na vossa região, celebrava-se a primeira Missa no Brasil, tornando realmente presente o Corpo e o Sangue de Cristo para a santificação dos homens e das mulheres desta bendita nação que nasceu sob os auspícios da Santa Cruz. Era a primeira vez que o Evangelho de Cristo vinha a ser proclamado a este povo, iluminando a sua vida diária. Esta ação evangelizadora da Igreja Católica foi e continua sendo fundamental na constituição da identidade do povo brasileiro caracterizada pela convivência harmônica entre pessoas vindas de diferentes regiões e culturas. Porém, ainda que os valores da fé católica tenham moldado o coração e o espírito brasileiros, hoje se observa uma crescente influência de novos elementos na sociedade, que há algumas décadas eram-lhe praticamente alheios. Isso provoca um consistente abandono de muitos católicos da vida eclesial ou mesmo da Igreja, enquanto no panorama religioso do Brasil, assiste-se à rápida expansão de comunidades evangélicas e neo-pentecostais.”

- Papa Bento XVI, Discurso aos Bispos do Regional Nordeste 3
10 de setembro de 2010

O Brasil foi colonizado por missionários católicos. A história deste país é moldada pela tradição da Fé Cristã. Corajosas as palavras do Papa Bento XVI – “Esta ação evangelizadora da Igreja Católica foi e continua sendo fundamental na constituição da identidade do povo brasileiro”. Os historiadores e os professores de história estão muitas vezes engajados em criticar o trabalho evangelizador dos sacerdotes que vieram para esta Terra de Santa Cruz. Os benefícios inegáveis do processo de cristianização da América Portuguesa são muitas vezes deixados de lado, os fortes brados do pe. António Vieira contra a escravização indígena são esquecidos e a Igreja acaba sendo acusada injustamente de colaborar com atitudes impiedosas de alguns colonizadores.

Quanto à história, é bem verdade que o cristianismo está intimamente unido à cultura do povo brasileiro. Acontece, no entanto, um processo de desprezo das origens. Desejam inclusive retirar símbolos religiosos de repartições públicas; querem descristianizar uma “nação que nasceu sob os auspícios da Santa Cruz”! Defendem com zelo a influência das religiões africanas, mas, diante do desrespeito dos laicistas para com a Cruz, praticamente se calam (ou ajudam os anticlericais a atacar o trabalho da Igreja). Incompreensível a atitude desses que, em nome do humanismo, combatem a instituição que tanto lutou – e luta – para que os direitos humanos sejam respeitados em nossa Civilização.

“Ainda que os valores da fé católica tenham moldado o coração e o espírito brasileiros, hoje se observa uma crescente influência de novos elementos na sociedade, que há algumas décadas eram-lhe praticamente alheios.” O papa fala da influência de novos elementos. Será que estaríamos nos equivocando se aludíssemos ao insidioso trabalho da Teologia da Libertação que, em sua preocupação social, acabou desprezando o anseio que o homem tem por Deus? Será que estaríamos exagerando se disséssemos que foi justamente a influência dessa forma de pensamento marxista na Igreja Católica do Brasil que fez com que muitas ovelhas se dispersassem, buscando Deus em embarcações desconhecidas?

O problema é profundo, reconhece o Pontífice Romano. “Os batizados não suficientemente evangelizados são facilmente influenciáveis”. Aqui está a importância de uma Catequese comprometida com os verdadeiros valores do Evangelho e com os ensinamentos do Magistério da Igreja. Sem esse compromisso, não há verdadeira evangelização. Sem esse compromisso, o rebanho vai se dispersar e, embora saibamos que a Igreja não faz proselitismo, a salvação das almas é uma obrigação que se impõe a cada bispo, a cada ministro, a cada batizado.

Bento XVI lembra a primeira celebração do Sacrifício da Santa Missa nesta Terra de Santa Cruz. Participemos frequentemente deste solene Banquete, no qual se faz presente o próprio Deus, em Corpo, Sangue, Alma e Divindade. A Eucaristia é esse Sacramento que nos dá força e coragem para perseverar no caminho da fé e ajudar os nossos irmãos a seguir os passos de Jesus e de Sua Santa Igreja. Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, interceda por nós, pecadores, junto de Deus.

Graça e paz.
Salve Maria Santíssima!

13 thoughts on “A situação da fé católica no Brasil

  1. Everth,a verdade é que a grande maioria dos ditos “evangélicos” foram batizados como católicos mas NUNCA conheceram quase nada do catolicismo e por isto deixaram a VERDADEIRA IGREJA DE JESUS CRISTO.
    MINHA INTUIÇÃO E FÉ DIZEM QUE O TRIUNFO DE MARIA ACONTECERÁ NO JUBILEU DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA(ATÉ 2017).
    QUE VENHA LOGO O REINADO DE JESUS E MARIA E A TÃO ESPERADA PAZ.
    QUANDO COMEÇAREM A ACONTECER OS SEGREDOS DE MEDJUGORJE…OH GLÓRIA!!!
    CREIO QUE NÃO VAI DEMORAR .

  2. infelizmente os pastores católicos ficam arrepiados com a pregação do Evangelho para a conversão. A palavra proselitismo para ele é quase um palavrão.Evangelize hoje apenas estar com, sentir, com, compartilhar. Não é anunciar Cristo e a Igreja ou Igreja que quis o Cristo. O Ecumenismo traz em si mesmo esta contradição enquanto for entendido com dialogo de igual para igual. Se a Igreja católica crer e confessa ser a unica Igreja de Cristo não tem como haver dialogo de igual para com outras que a consideram como apenas mais uma ou como a própria besta do Apocalipse. É preciso haver pregação da verdade para converter mesmo. Fazer uso dos meios de comunicação para chamar os católicos de nome a descobrir a doutrina verdadeira da Igreja. Se os próprios pastores não forem pessoas de convicção jamais convenceram a ninguém. Se o ecumenismo se iguala a dizer fiquemos cada um na nossa Igreja mas ambos estamos com o certo e com a verdade perde todo sentido a preocupação do papa com a perca dos fiéis para comunidades Neo-pentocostais que em minha ainda triplicaram.Isto porque quando as ” santas missões populares” o objetivo e discutir os problemas da comunidade. O ecumenismo precisa ser revisado. Deve ser claro. diz logo que a Igreja é mais igual as outros o que tanto faz ser crente ou católico ou então para com esta lega lega de Ecumenismo que não leva a nada, ou melhor, já mostrou sues, frutos. A Igreja não esta mantendo nem os fieis que já tem.

  3. Prezado Maçon Protestante da Sagrada Igreja da Vara da Luz Divina, eu sei que este não é o lugar devido para isto mas eu passei pra dar um oi!!
    :P abraços do seu admirador “Secreto” s2s2s2s2s2
    k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3 k3

    (ignora meu nome no título)

  4. O ECUMENISMO

    Francisco Silva de Castro

    Infelizmente muitos pastores católicos (padres e bispos) ficam arrepiados com a pregação do Evangelho para a conversão. A palavra proselitismo para eles é quase um palavrão. Evangelizar hoje é apenas estar com, sentir, com, compartilhar. Não é anunciar Cristo e a Igreja ou Igreja que quis o Cristo. O Ecumenismo traz em si mesmo esta contradição enquanto for entendido com diálogo de igual para igual. Se a Igreja católica crer e confessa ser a única Igreja de Cristo não tem como haver diálogo de igual para igual com outras que a consideram apenas como mais uma igreja cristã ou como a própria besta do Apocalipse. É preciso haver pregação de verdade para converter mesmo. Fazer uso dos meios de comunicação para chamar os católicos de nome a descobrir a doutrina verdadeira da Igreja. Se os próprios pastores não forem pessoas de convicção jamais convencerão a ninguém. Se o ecumenismo é o mesmo que dizer fique cada um na sua Igreja, pois ambos estamos com o certo e com a verdade, perde todo sentido a preocupação do Papa com a perca dos fiéis para comunidades Neo-pentocostais, que em minha cidade ainda triplicaram.Isto porque quando acontecem as ditas “ santas missões populares” o objetivo é discutir os problemas da comunidade. O ecumenismo precisa ser revisado. Deve ser claro. Dizer que a Igreja é mais uma, igual às outras e que tanto faz ser crente ou católico, ou então parar com esta lega-lega de Ecumenismo de diálogo entre a Igreja que afirma que tem a verdade com aquelas que só tem meia verdade ou a verdade e meia, pois isto não leva a nada, ou melhor, já mostrou seus, frutos.O respeito e a ausência de perseguição ao outro de fé diferente não nos impede, antes, deve nos impelir a anunciar as razões de nossa fé em Cristo e em sua Igreja. Lembremos que o maior exemplo de ecumenismo dada na história foi o dos mártires Cristãos dos três primeiros séculos depois de Cristo. Preferiam morrer a reconhecer que os deuses pagãos eram verdadeiros deuses e se negavam a cultuar o Imperador romano como a um deus. Morriam mas não matavam. Testemunhar a fé com ações evidentes e convicção firme, isto sim, gera conversões. Com esses tais diálogos intermináveis, a Igreja Católica não esta mantendo nem os fieis que se nomeiam católicos.

    (É que o primeiro post está cheio de erros de digitação e falta algumas palavras. Gentileza Colocar este.)

  5. Sobre o ecumenismo o papa disse hoje aos bispos brasileiros :
    O Santo Padre alentou os bispos a seguirem esforçando-se no “diálogo com as igrejas e comunidades eclesiásticas que pertencem ao Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, que com iniciativas como a Campanha da Fraternidade Ecumênica ajudam a promover os valores do Evangelho na sociedade brasileira”.

    “O diálogo entre os cristãos é um imperativo atualmente e uma opção irreversível da Igreja. Como recorda o Concílio Vaticano II, o coração de todos os esforços pela unidade deve ser a oração, a conversão e a santificação da vida”, disse o Papa.

  6. Igrejas que pertencem ao CONIC:
    Igreja Católica Apostólica Romana

    Igreja Católica Ortodoxa Siriana do Brasil

    Igreja Cristã Reformada -

    Igreja Episcopal Anglicana do Brasil -
    Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil –

    Igreja Metodista -

    Igreja Presbiteriana Unida -

  7. Rezende, o imediatismo tem contaminado todas as religiões ,inclusive as cristãs.Quase ninguém quer fazer esforço ou ascese .Deus para muitos é um mercador e falta a consciência da filiação divina,da necessidade da conversão,oração,esforço,força de vontade e mudança de vida.Frequento esporadicamente a RCC e reavivei muito da minha fé ao participar deste movimento católico carismático.Mas tudo é questão de consciência pessoal e fé.Tem pessoas lé e na igreja tradicional que buscam a cura e a prosperidade e não querem fazer muito esforço ou fazem as coisas tentando fazer trocas com Deus.As coisas não devem ser assim.

  8. Frequento semanalmente a Igreja aos sábados e domingos e partcipo de pastorais.Antes ia á Igreja diariamente,mas atualmente trabalho fora da cidade onde moro e fica difícil.Mas tem pessoas que só vão á Igreja qdo precisam de algo.É como um mercantilismo.Não acho certo.Aliás,não é certo não mesmo.

  9. O catolicismo romano a partir da sua implantação em solo brasileiro,se perdeu por duas coisas,entre outras:
    1. A OBRIGATORIEDADE EM IMPOR A FÉ ROMANA,SE TORNANDO DONO DE CORPOS E ALMAS.
    2. OS DOGMAS PRATICADOS SÃO PAGÃOS,NÃO CRISTÃOS!

    Moysés Magno
    moysesmagno@hotmail.com

  10. DOGMAS PRATICADOS ???COMO ASSIM?NUNCA SOUBE DE PRÁTICA DE DOGMAS.
    DOGMAS NÃO SÃO PRÁTICAS ESPIRITUAIS E SIM VERDADES DA DOUTRINÁRIAS.
    VEJA OS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA.NÃO EXISTE NENHUM PAGÃO:

    Dogmas sobre Deus
    1- A Existência de Deus

    “A idéia de Deus não é inata em nós, mas temos a capacidade para conhecê-Lo com facilidade, e de certo modo espontaneamente por meio de Sua obra”
    2- A Existência de Deus como Objeto de Fé

    “A existência de Deus não é apenas objeto do conhecimento da razão natural, mas também é objeto da fé sobrenatural ”
    3- A Unidade de Deus

    “Não existe mais que um único Deus ”
    4- Deus é Eterno

    “Deus não tem princípio nem fim”
    5- Santíssima Trindade

    “Em Deus há três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo; e cada uma delas possui a essência divina que é numericamente a mesma ”
    [editar] Dogmas sobre Jesus Cristo
    6- Jesus Cristo é verdadeiro Deus e filho de Deus por essência

    “O dogma diz que Jesus Cristo possui a infinita natureza divina com todas suas infinitas perfeições, por haver sido engendrado eternamente por Deus.”
    7- Jesus possui duas naturezas que não se transformam nem se misturam

    “Cristo é possuidor de uma íntegra natureza divina e de uma íntegra natureza humana: a prova está nos milagres e no padecimento”
    8- Cada uma das naturezas em Cristo possui uma própria vontade física e uma própria operação física

    “Existem também duas vontades físicas e duas operações físicas de modo indivisível, de modo que não seja conversível, de modo inseparável e de modo não confuso”
    9- Jesus Cristo, ainda que homem, é Filho natural de Deus

    “O Pai celestial quando chegou a plenitude, enviou aos homens seu Filho, Jesus Cristo”
    10- Cristo imolou-se a si mesmo na cruz como verdadeiro e próprio sacrifício

    “Cristo, por sua natureza humana, era ao mesmo tempo sacerdote e oferenda, mas por sua natureza Divina, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, era o que recebia o sacrifício.”
    11- Cristo nos resgatou e reconciliou com Deus por meio do sacrifício de sua morte na cruz

    “Jesus Cristo quis oferecer-se a si mesmo a Deus Pai, como sacrifício apresentado sobre a ara da cruz em sua morte, para conseguir para eles o eterno perdão”
    12- Ao terceiro dia depois de sua morte, Cristo ressuscitou glorioso dentre os mortos

    “ao terceiro dia, ressuscitado por sua própria virtude, se levantou do sepulcro”
    13- Cristo subiu em corpo e alma aos céus e está sentado à direta de Deus Pai

    “ressuscitou dentre os mortos e subiu ao céu em Corpo e Alma”
    [editar] Dogmas sobre a criação do mundo
    14- Tudo o que existe foi criado por Deus a partir do Nada

    “A criação do mundo do nada, não apenas é uma verdade fundamental da revelação cristã, mas também que ao mesmo tempo chega a alcançá-la a razão com apenas suas forças naturais, baseando-se nos argumentos cosmológicos e sobretudo na argumento da contingência.”
    15- Caráter temporal do mundo

    “O mundo teve princípio no tempo”
    16- Conservação do mundo

    “Deus conserva na existência a todas as coisas criadas”
    [editar] Dogmas sobre o ser humano
    17- O homem é formado por corpo material e alma espiritual

    “O humano como comum constituída de corpo e alma”
    18- O pecado de Adão se propaga a todos seus descendentes por geração, não por imitação

    “Pecado, que é morte da alma, se propaga de Adão a todos seus descendentes por geração e não por imitação, e que é inerente a cada indivíduo”
    19- O homem caído não pode redimir-se a si próprio

    “Somente um ato livre por parte do amor divino poderia restaurar a ordem sobrenatural, destruída pelo pecado”
    [editar] Dogmas marianos
    Ver artigo principal: Dogmas marianos da Igreja Católica
    20- A Imaculada Conceição de Maria

    “A Santíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, foi por singular graça e privilégio de Deus omnipotente em previsão dos méritos de Cristo Jesus, Salvador do gênero humano, preservada imune de toda mancha de culpa original”
    21- Maria, Mãe de Deus

    “Maria, como uma virgem perpétua, gerara a Cristo segundo a natureza humana, mas quem dela nasce, ou seja, o sujeito nascido não tem uma natureza humana, mas sim o suposto divino que a sustenta, ou seja, o Verbo. Daí que o Filho de Maria é propriamente o Verbo que subsiste na natureza humana; então Maria é verdadeira Mãe de Deus, posto que o Verbo é Deus. Cristo: Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem”
    22- A Assunção de Maria

    “A Virgem Maria foi assumpta ao céu imediatamente depois que acabou sua vida terrena; seu Corpo não sofreu nenhuma corrupção como sucederá com todos os homens que ressuscitarão até o final dos tempos, passando pela descomposição.”
    [editar] Dogmas sobre o Papa e a Igreja
    23-A Igreja foi fundada pelo Deus e Homem, Jesus Cristo

    “Cristo fundou a Igreja, que Ele estabeleceu os fundamentos substanciais da mesma, no tocante a doutrina, culto e constituição”
    24- Cristo constituiu o Apóstolo São Pedro como primeiro entre os Apóstolos e como cabeça visível de toda Igreja, conferindo-lhe imediata e pessoalmente o primado da jurisdição

    “O Romano Pontífice é o sucessor do bem-aventurado Pedro e tem o primado sobre todo rebanho”
    25- O Papa possui o pleno e supremo poder de jurisdição sobre toda Igreja, não somente em coisas de fé e costumes, mas também na disciplina e governo da Igreja

    “Conforme esta declaração, o poder do Papa é: de jurisdição, universal, supremo, pleno,
    ordinário, episcopal, imediato”
    26- O Papa é infalível sempre que se pronuncia ex cathedra.

    “Para compreender este dogma, convém ter na lembrança:
    Sujeito da infalibilidade papal é todo o Papa legítimo, em sua qualidade de sucessor de Pedro e não outras pessoas ou organismos (ex.: congregações pontificais) a quem o Papa confere parte de sua autoridade magistral”.
    O objeto da infalibilidade são as verdades de fé e costumes, reveladas ou em íntima conexão com a revelação divina.
    A condição da infalibilidade é que o Papa fale ex catedra:
    - Que fale como pastor e mestre de todos os fiéis fazendo uso de sua suprema autoridade.
    - Que tenha a intenção de definir alguma doutrina de fé ou costume para que seja acreditada por todos os fiéis. As encíclicas pontificais não são definições ex catedra.
    A razão da infalibilidade é a assistência sobrenatural do Espírito Santo, que preserva o supremo mestre da Igreja de todo erro.
    A conseqüência da infalibilidade é que a definição ex catedra dos Papas sejam por si mesmas irreformáveis, sem a intervenção ulterior de qualquer autoridade.”
    27- A Igreja é infalível quando faz definição em matéria de fé e costumes

    “Estão sujeitos à infalibilidade:
    - O Papa, quando fala ex catedra
    - O episcopado pleno, com o Papa, que é a cabeça do episcopado, é infalível quando reunido em concílio ecuménico ou disperso pelo rebanho da terra, ensina e promove uma verdade de fé ou de costumes para que todos os fiéis a sustentem”
    [editar] Dogmas sobre os sacramentos
    28- O Baptismo é verdadeiro Sacramento instituído por Jesus Cristo

    “Foi dado todo poder no céu e na terra; ide então e ensinai todas as pessoas, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”
    29- A Confirmação é verdadeiro e próprio Sacramento

    “Este Sacramento concede aos batizados a fortaleza do Espírito Santo para que se consolidem interiormente em sua vida sobrenatural e confessem exteriormente com valentia sua fé em Jesus Cristo.”
    30- A Igreja recebeu de Cristo o poder de perdoar os pecados cometidos após o Batismo

    “Foi comunicada aos Apóstolos e a seus legítimos sucessores o poder de perdoar e de reter os pecados para reconciliar aos fiéis caídos depois do Batismo”
    31- A Confissão Sacramental dos pecados está prescrita por Direito Divino e é necessária para a salvação

    “Basta indicar a culpa da consciência apenas aos sacerdotes mediante confissão secreta”
    32- A Eucaristia é verdadeiro Sacramento instituído por Cristo

    “Aquele que come Minha Carne e bebe Meu Sangue tem a vida eterna”
    33- Cristo está presente no sacramento do altar pela Transubstanciação de toda a substância do pão em seu corpo e toda substância do vinho em seu sangue

    “Transubstanciação é uma conversão no sentido passivo; é o trânsito de uma coisa a outra. Cessam as substâncias de Pão e Vinho, pois sucedem em seus lugares o Corpo e o Sangue de Cristo. A Transubstanciação é uma conversão milagrosa e singular diferente das conversões naturais, porque não apenas a matéria como também a forma do pão e do vinho são convertidas; apenas os acidentes permanecem sem mudar: continuamos vendo o pão e o vinho, mas substancialmente já não o são, porque neles está realmente o Corpo, o Sangue, Alma e Divindade de Cristo.”
    34- A Unção dos enfermos é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo

    “Existe algum enfermo entre nós? Façamos a unção do mesmo em nome do Senhor”
    35- A Ordem é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo

    “Existe uma hierarquia instituída por ordenação Divina, que consta de Bispos, Presbíteros e Diáconos”
    36- O matrimónio é verdadeiro e próprio Sacramento

    “Cristo restaurou o matrimónio instituído e bendito por Deus, fazendo que recobrasse seu primitivo ideal da unidade e indissolubilidade e elevando-o a dignidade de Sacramento.”
    [editar] Dogmas sobre as últimas coisas
    37-A Morte e sua origem

    “A morte, na atual ordem de salvação, é consequência primitiva do pecado”
    38- O Céu (Paraíso)

    “As almas dos justos que no instante da morte se acham livres de toda culpa e pena de pecado entram no céu”
    39- O Inferno

    “O inferno é uma possibilidade graças a nossa liberdade. Deus nos fez livres para amá-lo ou para rejeitá-lo. Se o céu pode ser representado como uma grande ciranda onde todos vivem em plena comunhão entre si e com Deus, o inferno pode ser visto como solidão, divisão e ausência do amor que gera e mantém a vida. Deve-se salientar que a vontade de Deus é a vida e não a morte de quem quer que seja. Jesus veio para salvar e não para condenar. No limite, Deus não condena ninguém ao inferno. É a nossa opção fundamental, que vai se formando ao longo de toda vida, pelas nossos pensamentos, atos e omissões, que confirma ou não o desejo de estar com Deus para sempre. De qualquer forma, não se pode usar o inferno para convencer as pessoas a acreditar em Deus ou a viver a fé. Isso favorece a criação de uma religiosidade infantil e puramente exterior. Deve-se privilegiar o amor e não o temor. Só o amor move os corações e nos faz adorar a Deus e amar o próximo em espirito e vida.”
    40- O Purgatório

    “As almas dos justos que no instante da morte estão agravadas por pecados veniais ou por penas temporais devidas pelo pecado vão ao purgatório. O purgatório é estado de purificação”
    41- O Fim do mundo e a Segunda vinda de Cristo

    “No fim do mundo, Cristo, rodeado de majestade, virá de novo para julgar os homens”
    42- A Ressurreição dos Mortos no Último Dia

    “Aos que crêem em Jesus e comem de Seu corpo e bebem de Seu sangue, Ele lhes promete a ressurreição”
    43- O Juízo Universal

    “Cristo, depois de seu retorno, julgará a todos os homens.”

  11. Moysés,estes são os dogmas da Igreja Católica ,e se vc disser que são pagãos então…..seu entendimento está totalmente obtuso.

Os comentários estão desativados.