Método de educação “do século XIX” faz sucesso no Brasil


Esta aqui é uma notícia que eu não poderia deixar pelo menos de indicar aos leitores do nosso blog. Foi divulgada recentemente uma lista das escolas que obtiveram as melhores médias no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). No topo da lista está o Colégio de São Bento, do estado do Rio. A receita para o sucesso? Tradição, horário integral e… ensino religioso. “O aspecto religioso é essencial na formação do ser humano, nos aspectos ético, moral e de convivência”, afirmou a supervisora pedagógica Maria Elisa Penna Firme Pedrosa. “A disciplina é decorrência natural.”

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/foto/0,,20584916-EX,00.jpgO colégio ainda mantém o costume de receber apenas alunos do sexo masculino. E não pensa em mudar o regime. “Funciona muito bem neste modelo e vai permanecer como está. Avaliamos que se abríssemos (a meninas), a escola seria outra, diferente. Não há intenção nem interesse. A escola continuará masculina”, declarou Maria Elisa.

Uma especialista em gênero e educação, professora da USP – e provavelmente membro da família do Stanford Nutting -, protestou. Segundo ela, o método utilizado no colégio religioso remete ao século XIX. “Não é possível desenvolver a personalidade integral do aluno onde há segregação. (…) É muito complicado dizer que a segregação garante qualidade. Vivemos num mundo misto que aliás, mostra que as meninas têm mais sucesso que os meninos. Que desenvolvimento é esse que só dá certo quando eu separo? Qual a mensagem que você passa? Como se propõe a prepará-los para o mundo que é misto? Que principio é esse que não trabalha com o heterogêneo?”

Enquanto as feministas protestam, o Colégio de São Bento continua com seu excelente trabalho de formação. O trabalho certamente não será imitado, uma vez que repugna ao homem de nossa época ideias como rigor, disciplina e tradição. Mas, a experiência vai continuar mostrando que são justamente estes valores tão desprezados pelos pedreiros os elementos angulares.

12 comentários sobre “Método de educação “do século XIX” faz sucesso no Brasil

  1. QUE ME DESCULPE ESSA PROFESSORA DA USP, MAS A OBSERVAÇÃO DELA É RIDÍCULA. NÃO É À TOA ,QUE A NOSSA EDUCAÇÃO, EM TODOS OS NÍVEIS, ESTÁ NUM NÍVEL LASTIMÁVEL. AS METODOLOGIAS DE ENSINO DE HOJE NÃO PREPARAM NINGUÉM PARA A VIDA EM SOCIEDADE, PORQUE ESTÁ BAESADA NUM PERMISSIVISMO QUE NOS REPUGNA.

  2. E se no topo estivesse um colégio apenas de meninas dirigido por feministas (como se elas fossem capazes disto…) esta mulher da USP não teria emitido a crítica.

    • Aaah, Bruno, aí elas se vangloriariam de que as mulheres são iguais aos homens, exceto no que elas são superiores (parafraseando o Mats).

      Eu tenho pavor de feminista resmunguenta.

      • Só das “resmunguentas”?
        Todas as feministas são terríveis!

        O pior pras feministas é que lutam por tantos “direitos das mulheres” as terminarão é encarregadas dos serviços domésticos do inferno! hehehe

  3. Eles não tem nenhuma versão feminina do colégio?

    Braz, excelentes observações. O ensino misto não mostoru muita eficácia nesses últimos anos…

  4. Muito bom! Colégios assim – apenas de meninos ou de meninas – estão de acordo com o que ensina a Santa Igreja! É o melhor para aprender, se concentrar, etc.

    E as feministas que reclamem!

  5. Creio que a questão religiosa é só uma das vertentes do colégio. Poderíamos ter somente a filosofia, mas apresentam a religião. O importante é a responsabilidade incutida nos alunos e seus pais , e assim de maneira bem simples temos outras coisas que garantem um bom aprendizado classe atentas , concentradas, e o principal :respeito pelos professores .
    .

  6. Para os peidagogos modernosos, a melhor pedagogia é aquela em que os alunos não aprendem nada.
    Essa história de aulinhas cheias de brincadeirinhas e filminhos estão deixando os alunos altamente mal-acostumados.

  7. “A receita para o sucesso? Tradição, horário integral e… ensino religioso. ”

    Parece brincadeira alguém acreditar numa coisa dessas…

    O colégio São Bento cobra cerca de R$2.000,00 de mensalidade de seus alunos, só recebe alunos da mais alta classe social, seus professores todos têm mestrado ou doutorado, regime de dedicação exclusiva e excelentes salários. O colégio, como cobra caríssimo, pode contar com ótimos laboratórios para todas as disciplinas, ótima biblioteca, equipamentos audio-visuais sofisticados e oferece aos alunos excursões e visitas técnicas sempre que necessário.

    E com tudo isso, vocês acham que é por causa do ensino religioso que o colégio faz sucesso?!?!?!

    • M,

      Seja você quem for, esta não é uma constatação minha, mas sim da supervisora pedagógica do Colégio. “O aspecto religioso é essencial na formação do ser humano, nos aspectos ético, moral e de convivência”.

      Sublinhe-se: essencial.

      Sem mais comentários.

      Graça e paz.
      Salve Maria Santíssima!

Os comentários estão desativados.