AUDIÊNCIA GERAL: SANTO ANSELMO É TEMA DA CATEQUESE DE BENTO XVI


Cidade do Vaticano, 23 set (RV) – Bento XVI deixou esta manhã Castel Gandolfo para se reunir com milhares fiéis e peregrinos na Sala Paulo VI, no Vaticano.

Dando prosseguimento às catequeses sobre os santos que marcaram o período medieval, o papa falou hoje sobre Santo Anselmo, que nasceu em Aosta, no norte da Itália, no ano 900.

De sua mãe, recebeu uma profunda formação humana e cristã. Guiado pelo prior da abadia beneditina de Bec, Lanfranco de Pavia, Anselmo estudou com diligência as disciplinas eclesiásticas. Ali, abraçou a vida monástica e foi ordenado sacerdote, sendo posteriormente eleito abade desta comunidade.
Quando Lanfranco de Pavia foi designado arcebispo de Cantuária, pediu a Anselmo que o ajudasse em sua tarefa pastoral, já que esta comunidade vivia uma difícil situação depois da invasão dos normandos.
Santo Anselmo trabalhou frutuosamente na diocese e conquistou a estima de todos. Foi nomeado sucessor de Lanfranco à frente dessa sede episcopal, onde se dedicou com todas suas forças defendendo valentemente a independência da Igreja do poder temporal – batalha que lhe custou o exílio.

Quando pôde regressar a Cantuária, se consagrou na formação do seu clero e no estudo da Teologia. Sua obra mais famosa é o “Proslogion” e é conhecido com o título de “doctor magnificus”. Faleceu no ano 1109. Este ano, por tanto, recordou o papa, celebramos o centenário de sua morte.

“A clareza e o rigor lógico do seu pensamento sempre tiveram como finalidade elevar o espírito à contemplação de Deus” – explicou o pontífice. Santo Anselmo afirma claramente que quem quiser fazer teologia não pode contar somente com sua inteligência, mas deverá, do mesmo modo, cultivar uma profunda experiência de fé.

O papa então concluiu: “Que o amor pela verdade e a constante sede de Deus que marcaram a existência de Santo Anselmo seja para todos os cristãos um estímulo a buscar sem cessar uma união mais íntima com Cristo, caminho, verdade e vida”.

Ao final da catequese, o papa saudou os presentes em várias línguas. Em inglês, pediu orações aos fiéis para sua iminente viagem à República Tcheca, de 26 a 28 deste mês.

Ao saudar os italianos, Bento XVI citou São Pio de Pietrelcina – recordado hoje na liturgia.

O papa fez votos de que o exemplo de Padre Pio, tão popular, seja para os sacerdotes – neste Ano Sacerdotal – e para todos os cristãos um convite a confiar sempre na bondade de Deus, aproximando-se e celebrando com confiança o Sacramento da Reconciliação, do qual Padre Pio foi assíduo e fiel ministro.

Aos fiéis de língua portuguesa, Bento XVI disse: “Ao grupo de visitantes do Brasil e demais peregrinos de língua portuguesa, agradeço a presença e quanto a mesma significa de confissão de fé e amor a Jesus Cristo. Que o exemplo de Santo Anselmo seja um estímulo para que todos vós procureis incessantemente uma união sempre mais íntima com Ele. De coração, a todos abençôo. Ide com Deus!”.

(BF)