Papa lembra dificuldades dos africanos


Bento XVI lembrou esta Quarta-feira no Vaticano as dificuldades que atingem as populações de África, pedindo que “não falte o nosso apoio espiritual e material”.

Na audiência geral desta semana, diante de milhares pessoas reunidas na Praça de São Pedro, o Papa aludiu ao Sínodo dos Bispos para a África, que se conclui no próximo Domingo, e disse que a Igreja nesse continente “cresce continuamente, apesar das dificuldades”.

A Igreja Católica, acrescentou, “não só propaga e aprofunda a fé em Cristo, mas também leva ajuda às populações que ainda sofrem por causa da pobreza, dos conflitos ou da falta de acesso à instrução e à saúde”.

Saudando depois os vários peregrinos presentes, Bento XVI frisou que a recente celebração do Dia Mundial das Missões convida a “reflectir mais intensamente sobre o compromisso missionário da Igreja e de cada um dos seus membros”.

“O mês de Outubro incita-nos a renovar a nossa cooperação activa na missão da Igreja. Com as energias frescas da juventude, com a força da oração e do sacrifício e com as potencialidades da vida conjugal”, prosseguiu.

Em conclusão, o Papa pediu aos fiéis “apoio concreto a quantos sofrem, dedicando a sua existência à evangelização dos povos”.

Bento XVI saudara os peregrinos de língua portuguesa, “desejando que a vossa peregrinação até junto do túmulo dos Apóstolos Pedro e Paulo reforce, em cada um, a sua fé. Esta é, antes de tudo, encontro íntimo e pessoal com Jesus Cristo”.

Como curiosidade, refira-se que entre os presentes estava um grupo búlgaro da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Pleven.