BENTO XVI IRÁ A TURIM EM 2010, POR OCASIÃO DA EXPOSIÇÃO DO SANTO SUDÁRIO


Cidade do Vaticano, 27 out (RV) – Bento XVI irá a Turim – noroeste da Itália – dia 2 de maio de 2010, por ocasião da exposição do Santo Sudário, que se realizará de 10 de abril a 23 de maio do próximo ano.

Foi o que anunciou com uma carta o arcebispo de Turim, Cardeal Severino Poletto, que ontem, segunda-feira, foi recebido no Vaticano pelo Santo Padre.

Como primeiro ato da visita, o pontífice se deterá em oração diante do Santo Sudário, na Catedral de Turim. Em seguida, na praça da catedral – Praça São João – terá lugar a solene concelebração eucarística para todos os fiéis e peregrinos presentes, ao término da qual o papa fará a oração mariana do Angelus.

Na parte da tarde, Bento XVI encontrará os jovens na paróquia Santa Face de Turim. Durante o trajeto rumo à paróquia, o papa fará uma breve visita ao hospital Cotollengo para encontrar e abençoar os pacientes da Pequena Casa da Divina Providência.

Eis um trecho da referida carta do Cardeal Poletto, na qual o purpurado anuncia a visita do pontífice:

O dia que o Santo Padre transcorrerá em Turim será para todos nós uma ocasião “única” para encontrá-lo, rezar por ele e com ele, e escutar a mensagem particular que ele trará à Igreja de Turim e para toda a sociedade civil do nosso território.

O papa quer, sobretudo, oferecer uma palavra de conforto aos que sofrem, e o fará em sintonia com o tema da exposição do Santo Sudário “Passio Christi, Passio hominis” (Paixão de Cristo, Paixão do homem, ndr).

Ademais, no espírito de sua última encíclica “Caritas in veritate”, expressará encorajamento e esperança para aqueles que anseiam uma vaga de trabalho nesta cidade, que sempre foi considerada a “Cidade do trabalho e da indústria”, que, porém, neste momento, mais do que em outro lugar sente as conseqüências de uma crise vasta e prolongada que vai além das expectativas.

Estou certo de interpretar o sentimento geral ao expressar o meu sincero reconhecimento a Sua Santidade, porque a sua visita será para a nossa cidade e arquidiocese um presente extraordinário do seu coração de Pai e, portanto, convido todos a elevarem desde já fervorosas orações ao Senhor e à Virgem da Consolação por sua pessoa e por seu empenhado Ministério.

Nós o acolheremos com grande afeto e entusiasmo e isso lhe será de apoio e conforto para continuar por muitos anos oferecendo-nos o belo testemunho de sua fé e de sua sabedoria com a qual está conduzindo a Igreja; tornando-se assim, para o mundo inteiro, um ponto de referência de primeira importância para a defesa dos valores fundamentais de toda a humanidade.

Permanecendo na alegre expectativa de vivermos com proveito essa visita pastoral do Santo Padre, devemos empenhar-nos com sinceridade para não perdermos a ocasião especial de graça que esse evento nos oferece a todos; evento que dará novo impulso ao caminho espiritual e pastoral das nossas comunidades cristãs e infundirá esperança e confiança a todos nós, a começar pelas muitas pessoas provadas pela pobreza e por todo tipo de sofrimento físico e moral. (RL)