REUNIÃO DA FAO: "OS GRANDES AUSENTES"


[Há um tempo atrás escrevi aqui no blog sobre o dia mundial da alimentação. E precisamente pude expor alguns motivos pelo qual a fome assola a sociedade hodierna. Esta notícia de hoje da Rádio Vaticano ratifica aquilo que eu havia escrito: “Enquanto os políticos não se unirem e comprometerem-se para derrubar a fome com uma forte ajuda financeira, não adianta investir em métodos que de nada adiantarão, senão para iludir os pobres que esperam uma solução, enquanto vários morrem”].

Roma, 19 nov (RV) – “Um bilhão e 20 milhões de pessoas que passam fome no mundo, 17 mil crianças morrem todos os dias por causa da fome e da má nutrição, ou seja 6 milhões ao ano: são as trágicas cifras apresentadas durante a Reunião de Cúpula da FAO, em Roma nesta semana, caracterizada pela ausência dos líderes do G8, representados somente pelo premier italiano Silvio Berlusconi”: é o que afirma um comunicado da Associação Comunidade Papa João XXIII intitulado “Reunião da FAO: os grandes ausentes”.


O responsável geral Paolo Ramonda, que assina o comunicado, destaca: “No G8 de Aquila os “grandes” da terra prometeram 20 bilhões de dólares em três anos, mas até agora, nem mesmo um centésimo foi entregue. Isso é extremamente grave e injustificável se se considera que até hoje os líderes mundiais investiram 3 trilhões de dólares para salvar o sistema financeiro e somente na noite de 19 de setembro de 2008 só os Estados Unidos destinaram 700 bilhões”.


Segundo Ramonda “o crescente número de pessoas que passam fome é um dedo apontado contra todos nós: estamos fracassando ao nos reconhecermos como uma única família humana, como está escrito na carta fundamental das Nações Unidas”. O comunicado encerra-se pedindo “fatos concretos e não somente vãs promessas”. (SP)