PENSAMENTOS DE JACQUES BOSSUET


[Do blog Adversus Haereses]

“Para ajuntar de todos os rincões da terra, e de todas as nações, que a compõem, todas as partes desse bem-aventurado todo, estabeleceu Jesus Cristo Sua Igreja, como única Arca, donde devem entrar, e refugiar-se quantos querem salvar-se do dilúvio universal. Igreja cristã, e Católica, fundada sobre a Rocha, descida do céu, donde Deus habita; unida interiormente pelo Espírito Santo, e exteriormente por um governo, que representa a autoridade de Jesus Cristo; e cuja fé é imutável, é invariável, em virtude das divinas promessas, sua permanência, e duração imortal.” (Meditaciones sobre el Evangelio, Jacques Bénigne Bossuet, Editora en la Oficina de Miguèl Escribano, 1770, Original de Universidade Complutense de Madri, p. 38-39)

“Teremos que deplorar as misérias do espírito humano, e conheceremos que o único remédio de tão grandes males é saber desprender-se da opinião própria, porque isto é o que constitui a diferença entre o Católico e o herege. É próprio do herege, isto é, aquele que tem uma opinião particular, aderir-se às suas próprias idéias; e é próprio do Católico, isto é, do universal, preferir aos seus sentimentos, os sentimentos comum de toda a Igreja.” (Historia de las variaciones de las iglesias protestantes, Jacques Bénigne Bossuet, Editora Librería Religiosa, 1852, Original de la Biblioteca de Catalunya, p. 33)

“A Sinagoga cujas promessas eram terrenas começa com a força corporal, e com as armas, mas a Igreja começa com a Cruz, e com os Mártires. Sendo filha do céu, é preciso que, não fique nenhuma dúvida de que …não deve sua origem senão ao Pai celestial.” (Bossuet apud Reflexiones imparciales de un brasilero sobre el mensage del Trono: y de las respuestas de las cámaras legislativas del año 1836 en la parte relativa al obispo electo para la diócesis del Rio de Janeyro, y a la Santa Sede apostólica Editora Impr. de la Libertad, 1837, Original de Universidade da Califórnia, p. p. 79)

“A verdade católica, como vem de Deus, é perfeita desde o início: a heresia, débil produção do espírito humano, é uma obra que não pode fazer-se senão por peças mal ajuntadas” (Historia de las variaciones de las iglesias protestantes, Volume 1, Jacques Bénigne Bossuet, Librería Religiosa (Barcelona), Editora Librería Religiosa, 1852, Original de Universidade Complutense de Madri, p. 20)