Se rezas, és verdadeiro teólogo…

Do Tratado Sobre a Trindade, por Santo Hilário de Poitiers (315-367), bispo e doutor da Igreja:
Sei-o bem, ó Deus, Pai todo-poderoso: o principal dever da minha vida é oferecer-me a Ti para que tudo em mim fale de Ti.
Concedeste-me o dom da palavra e, para mim, nada pode ser mais compensatório do que a honra de Te servir e de mostrar ao mundo que o desconhece, ao herético que o nega, que Tu és o Pai do Filho único de Deus.
Sim, esse é na verdade o meu único desejo! Mas tenho uma grande necessidade de implorar o auxílio da Tua misericórdia de forma que, com o sopro do Teu Espírito, enchas as velas da minha fé, estendidas para Ti, e me conduzas a pregar o Teu santo nome por toda a parte. Pois não foi em vão que fizeste esta promessa: «Pedi e ser-vos-á dado; procurai e achareis; batei e abrir-se-vos-á».
Sendo pobres, pedimos o que nos falta. Aplicar-nos-emos com zelo ao estudo dos Teus profetas e dos Teus apóstolos; bateremos a todas as portas que a nossa inteligência encontrar fechadas.
Mas só Tu podes atender a nossa prece; só Tu podes abrir a porta à qual batermos. Encorajar-nos-ás nas dificuldades iniciais; consolidarás os nossos progressos; e chamar-nos-ás a participar do Espírito que guiou os Teus profetas e os Teus apóstolos. Assim, não daremos às suas palavras sentidos diferentes daqueles que eles tinham em mente.
Dá-nos, então, o verdadeiro significado das palavras, a luz da inteligência, a beleza de expressão, a fé na verdade. Concede-nos professar aquilo em que acreditamos: que há um só Deus, o Pai, e um só Senhor, Jesus Cristo.