5 NOMEAÇÕES EPISCOPAIS PARA O BRASIL


Cidade do Vaticano, 30 dez (RV) – Foram nomeados hoje pelo Santo Padre bispos para 5 dioceses do Brasil:

Para Goiânia (GO), como auxiliar, vai Padre Waldemar Passini Dalbello, do clero da Arquidiocese de Brasília (DF), atual reitor do Seminário interdiocesano da capital goiana. Filosofo e teólogo, o hoje nomeado Dom Waldemar é também engenheiro eletrônico, formado pela Universidade Federal de Goiás.

Nascido em 6 de junho de 1966 em Anápolis, foi ordenado sacerdote em Brasília, em 1994.

Dentre suas inúmeras tarefas, colabora com a Nunciatura Apostólica e ensina Sagrada Escritura no Instituto “Santa Cruz” de Goiânia.

Também São Paulo recebe um novo bispo auxiliar: o Padre Edmar Peron, do clero de Maringá (PR), cidade da qual é nativo. Até agora, era reitor do Seminário arquidiocesano “Santíssima Trindade”. Após estudar também em Londrina e Roma, foi ordenado e encardinado em sua diocese, onde desempenha diversas funções.

Na capital paulista, o novo bispo Dom Edmar substitui Dom Pedro Luiz Stringhini, nomeado pelo Santo Padre como bispo titular de Franca, no estado de São Paulo.

Dom Pedro Luiz nasceu em 1953 em Laranjal Paulista, Arquidiocese de Botucatu. Estudou filosofia e teologia, letras na Faculdade Anchieta de São Paulo (1972-1974) e obteve a licença em Sagrada Escritura em Roma.

Desde 1980 está encardinado no clero de São Paulo, e a partir de 2001, foi auxiliar da arquidiocese. Dom Pedro Luiz é Presidente da Comissão Episcopal de Serviço da Caridade, Justiça e Paz e membro do Conselho Permanente de Pastoral da CNBB.

O Paraná cede também outro bispo ao estado de São Paulo com a transferência de Dom Vicente Costa, bispo de Umuarama, para Jundiaí.

Dom Vicente é maltês, mas a partir dos estudos de teologia viveu em Curitiba e sucessivamente em Roma, como aluno da Universidade Gregoriana. Em 1972 foi ordenado em Malta e no ano seguinte, retornou ao Brasil, para servir a Arquidiocese de Maringá.

Foi nomeado bispo auxiliar de Londrina em 1998, e titular de Umuarama em 2002.

Enfim, Belém, arquidiocese vacante desde a nomeação de Dom Orani Tempesta para o Rio de Janeiro, ganha hoje um novo metropolita, na pessoa de Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo de Palmas (TO) desde 1996.

Dom Alberto é natural de Belo Horizonte, e em maio de 2010 completa 60 anos. Fez seus estudos na capital mineira e foi ordenado em 1973. Atuou em seu estado até ser nomeado como auxiliar de Brasília, em 1991.

O arcebispo é membro de vários organismos, como o Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) e a Comissão de Textos Litúrgicos da CNBB; é Presidente do Regional Centro-Oeste e Vice-Presidente do Conselho Administrativo da Fundação Populorum Progressio desde 1998. É também assistente nacional do Movimento de Renovação Carismática, e em 2007 foi delegado da V Conferência Geral do CELAM.
(CM)