Papa incentiva cristãos a ajudar quem sofre com crise e desemprego


Cidade do Vaticano, 31 dez (EFE).- O papa Bento XVI incentivou hoje todos os cristãos a prosseguir o alívio das dificuldades enfrentadas pelas famílias que sofrem com a crise econômica e o desemprego, durante a celebração do Te Deum de agradecimento pelo ano que termina.
Nas Vésperas celebradas na Basílica de São Pedro, Bento XVI afirmou que “a comunidade cristã soube responder com generosidade aos que bateram a sua porta” e incentivou que continue nesta tarefa.

Durante a cerimônia, não foi adotada nenhuma medida de segurança particular, após o incidente na noite de 24 de dezembro, quando o papa foi derrubado por uma mulher com transtornos mentais.

Os homens da Gendarmaria vaticana e da Guarda Suíça ficaram ao lado do pontífice, como estava previsto pelo protocolo.

O nascimento do Senhor, que nos lembra a gratidão com a qual Deus veio nos salvar, assumindo nossa humanidade e nos doando sua vida divina, pode ajudar a cada homem de boa vontade a compreender que, só se abrindo ao amor de Deus, a atitude humana muda e se transforma em um futuro melhor para todos“, ressaltou.

O papa lembrou que só contemplando o mistério do verbo encarnado, o homem pode encontrar “a resposta às grandes dúvidas da existência humana e descobrir, assim, a verdade de sua própria identidade“.

Por isso, “a Igreja, no mundo todo e aqui, trabalha para promover o desenvolvimento integral da pessoa humana”, disse.

“O tempo esteve, por assim dizer, tocado por Cristo, o filho de Deus e de Maria, e dele recebeu significado novo e surpreendente: se transformou em tempo de salvação e graça”, acrescentou o pontífice.

“Nesta perspectiva, devemos considerar o tempo do ano que termina e do que começa para pôr os diferentes eventos de nossa vida: grandes ou pequenos, simples ou indecifráveis, alegres ou tristes, sob o sinal da salvação e acolher a chamada de Deus que nos dirige para nos conduzir para uma meta que é outro tempo em si mesmo: a eternidade”, afirmou.

Após o Te Deum, o papa visitará o presépio colocado na Praça de São Pedro.