Big Brother ou Família? Faça sua escolha!


Hoje quando percebo a situação ameaçadora em que se econtram as famílias, constantemente peço a Deus para que Ele não deixe que elas sejam extintas da terra. Para que a nossa sociedade saiba recuperar os valores morais necessários e que foram perdidos.  
Mas minha indignação maior é que, além da destruição da família, emissoras de televisão, que todos já sabemos, não preciso nem nomear, colocam programas para “favorecer” esta destruição. Aliás o título do programa em si já é uma mentira “Big Brother Brasil – Grandes Irmãos Bestas do Brasil”. Onde se encontra o senso de fraternidade em um programa que seu principal objetivo é eliminar? Um programa manipulado completamente e que é uma verdadeira depravação à sociedade atual, onde o que vemos é um forte homossexualismo, com homossexuais se beijando e mostrando isto para todo o Brasil. Onde vemos mulheres que perdem sua descência a ponto de soltarem frases horrendas, das quais nem gosto de nomear; onde se faz um verdadeiro “jogo de sentimentos”, sem se importar com o outro. Tudo por causa de 1 milhão de reais. No entanto, quando morrerem o que ficará é a pessoa que você foi e não sua riqueza. Se você não foi uma boa pessoa, então será conhecido como alguém ruim. E nada se levará. Jesus mesmo nos diz. Para que ajuntar tantos tesouros? Morrerá e os tesouros aí permanecerão.
O problema é que as emissoras encontram pessoas para ficarem vidradas na televisão e poluem suas mentes com ideologias imorais, e, pior, fazem com que estas sejam aplicadas no âmbito familiar. Até mesmo crianças estão sendo, como que “forçadas, a assistirem a este poço de imoralidade.
Quantas pessoas que deixam de ir à Missa para se poluirem com o BBB. Será por acaso que o BBB irá salvá-los? Com certeza não!
A sociedade deve ser estimulada a restaurar valores e não a abandoná-los. Que espécie de emissora de televisão é esta que no dia 24 de dezembro transmite a Missa do Natal do Senhor, onde o Papa fala em união, em amor e fraternidade, e nos domingos mostra o verdadeiro retrato de desunião e competição? Estamos sendo atormentados por todos os lados, como escreve o apóstolo: “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar” (I Pd 5, 8).
Muitos hoje não querem ouvir a mensagem da Igreja, que é também a mensagem de Cristo. O próprio Santo Padre Bento XVI afirmou que:  “Em todas as regiões da terra são numerosos aqueles que não querem escutar aquilo que a Igreja diz. Esperemos que pelo menos ouçam; depois, podem também discordar, mas é importante que pelo menos ouçam, para poder responder. Procuremos convencer também aqueles que discordam e não querem ouvir” (Entrevista durante o voo para o Brasil, 9 de maio de 2007).
Em uma sociedade marcada por uma ditadura do relativismo e por um forte imperialismo do consumismo e das caracteristicas marxistas, a Igreja, cada dia mais, tem anunciado com grande pujança que o verdadeiro e único espírito que deve guiar-nos é o Espírito Santo.
Devemos abominar esta massa que tende a fazer destruir as famílias, que já se encontrão em situação precária.
Maldita hipocrisia! Até quando esta emissora e tantas outras terão prazer de prejudicar e destruir as famílias? Este é o objetivo essêncial dela: Fazer com que as pessoas moldem suas vidas como personagens, atores. E na vida não somos atores. A vida deve ser aproveitada a cada momento, com liberdade. Liberdade de filhos de Deus. Não libertinagem!
Despertemos antes que seja tarde. E sigamos o conselho de São Paulo: Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma” (1 Cor 6, 12).
Não nos deixemos dominar por um programa anti-vida e anti-família. Desliguem seus televisores na hora que começar o BBB, ou até mesmo na hora das novelas. Mudem para um canal católico. Eu garanto: quem não priva sua família de certos programas, não a privará da destruição.