A mídia deve estar a favor da vida


Ontem tive o desprazer de estar mudando de canal, e parei bem no SBT (um canal que assisto muito, não mais que os canais católicos) onde estava passando o Programa da Eliana. Em um quadro com um Dr. José Bento, onde o médico dá “dicas” sobre sexualidade, gravidez e etc., ouvi uma moça de 19 anos perguntar algo, que não me lembro exatamente agora, e a apresentadora, depois do médico ter respondido dizer: “Juízo! Use sempre camisinha”. Depois desta “bomba” ainda vi uma jovem fazer outra pergunta se o método bílis seria confiável. E o doutor responde: “Não! Nunca foi!”, e começou a dar sua explicação.
São tais pessoas que sustentamos nos canais de televisão que infiltram-se em nossos lares e põe abaixo, moralmente e literalmente, as nossas famílias.
Bem que fomos advertidos por Cristo e suas palavras perpassam, tão fortes como nunca, estes dois mil e dez anos: “Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores” (Mt 7, 15).
Estas palavras de Cristo confirmam-se hoje de forma explícita. Muitos hoje já não vêm como ovelhas, vêm como lobos mesmos. E a sociedade, sabendo que são animais vorazes, segue-os de igual forma. Programas de televisão e canais que estimulam este “seguir” (Leia-se BBB, Programa Eliana, Novelas e etc).
Para esclarecer o que o Dr. José Bento disse e provar que é ele também um anti-vida, e para que você, leitor (a), não saia deste artigo com esta dúvida, mostrarei aqui dados que compravam a eficácia do método bílis e a ineficácia dos anticoncepcionais.
A fiabilidade deste método é muito elevada, com 99% de eficácia. Além disso, promove a cumplicidade entre o casal, evitando os dias férteis, o que pedirá diálogo, carinho e compreensão. Responsabilidade e decisão do casal. Não agride o corpo de nenhum dos dois. Os dois poderão ainda programar a vinda dos filhos no momento certo, apenas intensificando o relacionamento sexual nos períodos propícios para a gravidez”. (Wikipédia)
Um método eficaz, ao contrário do que disse o Dr. José Bento, e que não precisa de nenhum produto para prejudicar o corpo. Basta que se observe o que deve ser feito, as precauções a serem tomadas.
Tais leis de se fornecer anticoncepcionais em escolas, de se estimular seu uso é, como recordou o Papa Bento XVI, uma ameaça “ao futuro dos países da região” (Discurso na abertura da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe). Sim, uma ameaça. Uma ameaça que se alastra e que impregna as mentes e a moral da família, fazendo com que estas possam aderir as suas ideologias.
A questão de usar anticoncepcionais é também uma questão moral. A AIDS no país de Uganda foi reduzida de 30% para 6% por meio do incentivo a abstinência e não distribuindo camisinha, como fazem muitos dos nossos líderes políticos, inclusive o presidente.
Fiquemos espertos e leiamos mais para podermos discernir os erros que estes anti-vida , e assassinos, implantam em nosso meio.
Que a Virgem Maria, Mãe da vida, nos auxilie.