A raiz do mal


Não há nenhuma cura para a assembléia dos soberbos, pois, sem que o saibam, o caule do pecado se enraíza neles.

– Eclesiástico 3,30

Chamou minha atenção este versículo da primeira leitura de hoje. O orgulho é o vício dos vícios, maior dos pecados capitais, cabeça deles. É o pecado satânico por excelência, é o começo e cume de toda perversão na criação. Já no Antigo Testamento os sábios de Israel como o autor do Sirácida, já o sabiam. Até mesmo os antigos pagãos conheciam o veneno do orgulho, a Hubrys cantada em suas tragédias e lendas como Níobe e Mársias. Emprestando uma metáfora dos gregos (o ouro dos egípcios, já dizia Agostinho), se o pecado é uma Hidra de Lerna, o orgulho é sua cabeça principal.

Nosso Senhor Jesus Cristo, rei do universo, transido de dores em sua Paixão, ensine-nos pelo exemplo, e auxilie-nos pela sua divina graça a combatermos a raiz do mal.